Desrespeito e violência: fazendeiros de café e trabalhadores negros no Oeste paulista, 1887-1914

Karl Monsma

Resumo


O artigo examina relações entre fazendeiros de café e trabalhadores negros após a abolição no município de São Carlos, no Oeste paulista, focalizando sobretudo conflitos violentos registrados em autos penais. Os negros reivindicavam respeito e dignidade, e lutavam para defender seu direito à privacidade; os fazendeiros, ainda ressentidos pela rebeldia dos escravos nos últimos anos antes da abolição, se irritavam com qualquer sinal de desacato dos negros, recorrendo rapidamente à violência para os rebaixar e humilhar, tendência que manifestavam menos nos conflitos com trabalhadores imigrantes. Os imigrantes que compraram fazendas de café ou assumiram posições de autoridade nas fazendas rapidamente internalizaram as mesmas disposições raciais exibidas por seus congêneres brasileiros.

Palavras-chave


Violência racial; Libertos; Fazendeiros de café; Período pós-abolição; Oeste paulista

Texto completo:

PDF

Referências


ALANIZ, Anna Gicelle García. Ingênuos e libertos; estratégias de sobrevivência familiar em épocas de transição, 1871-1895. Campinas: CMU/UNICAMP, 1997.

ANDREWS, George Reid. Blacks and whites in São Paulo, Brazil, 1888-1988. Madison: University of Wisconsin Press, 1991.

AZEVEDO, Celia Maria Marinho de. Onda negra medo branco: o negro no imaginário das elites; século XIX. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1987.

BOTELHO, Antonio Carlos de Arruda.Naninha, aceitai as minhas saudades; cartas do Conde do Pinhal para Anna Carolina, sua esposa. São Carlos: EdUFSCar, 2000.

BOURDIEU, Pierre. Méditations pascaliennes. 2. ed. Paris: Éditions du Seuil, 2003.

CARVALHO, José Murilo de. Os bestializados; o Rio de Janeiro e a República que não foi. São Paulo: Companhia das Letras, 1987.

CHALHOUB, Sidney. Trabalho, lar e botequim: o cotidiano dos trabalhadores no Rio de Janeiro da Belle Époque. São Paulo: Editora Brasiliense, 1986.

______. Visões da liberdade; uma história das últimas décadas da escravidão na Corte. São Paulo: Companhia das Letras, 1990.

COSTA, Emília Viotti da. Da senzala à colônia. 3. ed. São Paulo: UNESP, 1998.

ELIAS, Norbert; SCOTSON, John L. The established and the outsiders; a sociological enquiry into community problems. 2. ed. London: Sage, 1994.

ESTEVES, Martha de Abreu. Meninas perdidas; os populares e o cotidiano do amor no Rio de Janeiro da Belle Époque. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1989.

FAUSTO, Boris. Crime e cotidiano; a criminalidade em São Paulo (1880-1924). 2. ed. São Paulo: EDUSP, 2001.

GOFFMAN, Erving. Stigma; notes on the management of spoiled identity. Englewood Cliffs, N.J.: Prentice-Hall, 1963.

GRAHAM, Sandra Lauderdale. Honor among slaves. In: JOHNSON, Lyman L.; LIPSETT-RIVERA, Sonya (Org.). The faces of honor; sex, shame and violence in colonial Latin America. Albuquerque: University of New Mexico Press, 1998.

MACHADO, Maria Helena Pereira Toledo. Crime e escravidão; trabalho, luta e resistência nas lavouras paulistas, 1830-1888. São Paulo: Brasiliense, 1987.

MACHADO, Maria Helena. O plano e o pânico; os movimentos sociais na década da abolição. Rio de Janeiro; São Paulo: Editora UFRJ; EDUSP, 1994.

MACIEL, Cleber da Silva. Discriminações raciais; negros em Campinas (1888-1926). 2. ed. Campinas: Centro da Memória da UNICAMP, 1997.

MALIK, Kenan. The meaning of race; race, history and culture in western society. New York: New York University Press, 1996.

MARSHALL, T. H. Citizenship and social class. In: MARSHALL, T. H. Class, citizenship and social development. Garden City, NY: Doubleday, 1964.

MATTOS, Hebe Maria. Das cores do silêncio; os significados da liberdade no Sudeste escravista - Brasil, século XIX. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1998.

MEDEIROS, Simone. Resistência e rebeldia nas fazendas de café de São Carlos – 1888 a 1914. Dissertação (Mestrado em Ciências Sociais) – Universidade Federal de São Carlos, São Carlos, 2004.

MONSMA, Karl. Symbolic conflicts, deadly consequences: fights between Italians and blacks in western São Paulo, 1888-1914. Journal of Social History, summer 2006. No prelo.

MONSMA, Karl; FERREIRA, Lania Stefanoni; SILVA, Virgínia Ferreira da. Imigração e violência racial: italianos e negros no Oeste Paulista, 1888-1914. Impulso: Revista de Ciências Sociais e Humanas, v. 15, n. 37, p. 49-60, maio/ago. 2004.

MONSMA, Karl; MEDEIROS, Simone. Classe, etnia e violência nas fazendas de café do Oeste paulista, 1888-1914. In: BRUMER, Anita; Piñeiro, Diego (Org.). Agricultura latino-americana; novos arranjos e velhas questões. Porto Alegre: Editora da UFRGS, 2005.

MOREIRA, Paulo Roberto Staudt. Os cativos e os homens de bem; experiências negras no espaço urbano. Porto Alegre: EST, 2003.

NAXARA, Márcia Regina Capelari. Estrangeiro em sua própria terra: representações do brasileiro, 1870/1920. São Paulo: Annablume, 1998.

PATTERSON, Orlando. Slavery and social death; a comparative study. Cambridge, Mass.: Harvard University Press, 1982.

PINTO, Maria Inez Machado Borges. Cotidiano e sobrevivência; a vida do trabalhador pobre na cidade de São Paulo (1890-1914). São Paulo: Edusp, 1994.

RIBEIRO, Carlos Antonio. Cor e criminalidade; estudo e análise da justiça no Rio de Janeiro (1900-1930). Rio de Janeiro: Editora UFRJ, 1995.

SCOTT, James C. Domination and the arts of resistance; hidden transcripts. New Haven, Conn.: Yale University Press, 1990.

SCOTT, Rebecca J. Defining de boundaries of freedom in the world of cane: Cuba, Brazil and Louisiana after emancipation. The American Historical Review, v. 99, n. 1, p. 70-102, Feb. 1994.

SLENES, Robert W. Na senzala, uma flor; esperanças e recordações na formação da família escrava – Brasil Sudeste, século XIX. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1999.

SCHWARCZ, Lilia Moritz. Retrato em branco e negro; jornais, escravos e cidadãos em São Paulo no final do século XIX. São Paulo: Companhia das Letras, 1987.

TRUZZI, Oswaldo M. S. Café e indústria; São Carlos 1850-1950. 2. ed. São Carlos: EDUFSCar, 2000.

______ (Org.). Fontes estatístico-nominativas da propriedade rural em São Carlos. São Carlos: EDUFSCar, 2004.

VIDAL, Dominique. A linguagem do respeito. a experiência brasileira e o sentido da cidadania nos democracias modernas. Dados, v. 46, n. 2, p. 265-87, 2003.

XAVIER, Regina Célia Lima. A conquista da liberdade; libertos em Campinas na segunda metade do século XIX. Campinas: CMU/UNICAMP, 1996.

WISSENBACH, Maria Cristina Cortez. Sonhos africanos, vivências ladinas; escravos e forros em São Paulo (1850-1880). São Paulo: Hucitec, 1998.




DOI: https://doi.org/10.22456/1983-201X.6370

Anos 90 - Revista do Programa de Pós-Graduação em História da Universidade Federal do Rio Grande do Sul