A prudência dos antigos: figurações e apropriações da tradição clássica no Brasil oitocentista. O caso do Colégio Imperial Pedro II

Rodrigo Turin

Resumo


O objetivo deste artigo é investigar algumas formas através das quais "a tradição clássica" se tornou presente no Brasil oitocentista. Mais especificamente, a partir da investigação sobre as formas e os usos da antiguidade greco-romana no Colégio Pedro II, nas suas primeiras décadas de funcionamento (entre 1837 e 1860), procura-se reconstituir a apropriação de determinadas narrativas sobre a experiência política romana e suas atualizações em debates oitocentistas. 


Palavras-chave


Tradição clássica; Historiografia; Nação

Texto completo:

PDF

Referências


ALEXANDER, James. Three rival views of Tradition. Arendt, Oakeshott and MasIntyre, Journal of the philosophy of History, vol. 6, n. 1, 2012.

ANDRADE, Vera Lucia Cabana de Queiroz. “Colégio Pedro II: Educação Humanística X Educação Científica”, História & religião. Rio de Janeiro: ANPUH, 2001.

ANNAES DA BIBLIOTECA NACIONAL DO RIO DE JANEIRO, VOL. XII, 1884-1885. Rio de Janeiro, Typ. G. Leutzinger e Filhos, 1887.

AVLAMI, Chryssanthi. Le modéle antique à l’éprouve du XVIII siècle: réflexions sur l’analogie , la différenciation et l’Histoire, in: AVLAMI, Chryssanthi. Historiographie de L'Antiquité Et Transferts Culturels: Les Histoires Anciennes Dans L'Europe Des XVIIIe Et XIXe Siécle, Editions Rodopi B.V., 2010.

BARMAN, Roderick. "Justiniano José da Rocha e a época da Conciliação. Como se escreveu Ação, reação e transação", Revista do IHGB, Rio de Janeiro, v. 301, pp. 3-32, 1973.

BASILE, Marcelo. “O laboratório da nação: a era regencial (1831-1840)”, in: GRINBERG, Keila; SALLES, Ricardo (orgs). O Brasil Imperial. Volume II – 1831-1870. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2009.

BOER, Pin den. History as profession. The study of history in France (1818-1914). New Jersey, Princenton University Press, 1998.

DÉMIER, Francis. La France de la Restauration (1814-1830). L'impossible retour du passé. Paris, Gallimard, 2012.

DIARIO DE RIO DE JANEIRO, 1860, edição 49.

DÓRIA, Escragnolle. Memória histórica e documentada do Colégio de Pedro Segundo, 1837-1937. Brasília: INEPE, 1997.

FOUCAULT, Dider; PAYEN, Pascal (orgs.). Les autorités. Dynamiques et mutations d’une figure de référence à l’Antiquité. Paris, Éditions Jérôme Millon, 2007.

FRANCO, Gustavo Naves. Amós Oz e Anton Tchekhov: genealogia de uma poética, Viso - Cadero de estética aplicada, jul-dez, 2010.

GASPARELLO, Arlette Medeiros. Construtores de identidades: a pedagogia da nação nos livros didáticos da escola secundária brasileira. São Paulo: Iglu, 2004.

GONTARD, Maurice. Les écoles primaires de la france bougeoise (1833-1975), Paris, Institut national de recherche et de documentation pédagogiques, 1976.

GONTARD, Maurice. L'enseignement secondaire en France, de la fin de l'Ancien Régime à la loi Falloux 1750-1850, La Calade, Édisud, 1984.

GUIMARÃES, Lúcia Maria Paschoal. "Ação, reação, transação: a pena de aluguel e a historiografia", in: CARVALHO, José Murilo de (org). Nação e civilização no Império: novos horizontes. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2007.

GUIZOT, François. Lettre aux instituteurs primaires. (1833), in: Guizot, François; Ferry, Jules; Jaurés, Jean. Lettre aux instituteurs primaires. Paris: Calmann-Lévy, 2007. primaires. (1833), in: Guizot, François; Ferry, Jules; Jaurés, Jean. Lettre aux instituteurs primaires. Paris: Calmann-Lévy, 2007.

GUIZOT, François. Guizot, François. Essais sur l'histoire de France : pour servir de complément aux "Observations sur l'histoire de France" de l'abbé de Mably. Paris, Imprimerie de H. Fournier, 1836.

GOUJON, Bertrand. Monarchies postrevolutionnaires 1814-1848. Paris: Seuil, 2012.

HAIDAR, Maria de Lourdes Mariotto. O ensino secundário no império brasileiro. São Paulo, EDUSP, 1972.

JANOTTI, Maria de Lourdes M. "A Falsa Dialetica: Justiniano Jose da Rocha", Revista Brasileira de História, v. 2, n. 3, p. 3-17, 1982.

JULIA, Dominique. La naissance du corps professoral, Actes de la recherche en sciences sociales, Paris, vol. 39, 1981.

MATTOS, Ilmar Rohloff de. “O Gigante e o espelho”, in “: GRINBERG, Keila; SALLES, Ricardo (orgs). O Brasil Imperial. Volume II – 1831-1870. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2009.

MATTOS, Ilmar R. de. Tempo Saquarema. São Paulo: Hucitec, 2004.

MOREL, Marcos. As transformações dos espaços públicos. Imprensa, atores políticos e sociabilidades na cidade imperial. (1820-1840). São Paulo Hucitec, 2005.

ROCHA, Justinano José da. Compêndio de História Romana, Rio de Janeiro: Villeneuve e Cia., 1840.

ROCHA, Justiniano José da Rocha. Monarchia-Democracia, Rio de Janeiro, Typ. de Paula Brito, 1860a.

ROCHA, Justiniano José da. Compendio de História Universal, Rio de Janeiro, Typ. do Regenerador, 1860b.

ROSANVALLON, Pierre. Le moment Guizot. Paris, Gallimard, 1985.

ROSANVALLON, Pierre. La monarchie impossible. Les Chartes de 1814 et de 1830. Paris: Fayard, 1994.

ROZOIR, Charles de. Discours d'ouverture du cours d'histoire ancienne, prononcé le 20 décembre 1823. Paris, Chez Pillet Ainé, 1823.

SILVÉRIO, Luis Felipe. "Civil, civilidade. civilizar, civilização: usos, significados e tensões nos dicionários de língua portuguesa (1562-1831), Revista Almanack, Guarulhos, n. 3, pp. 66-81, 2012.

SOUSA, Carlos Eduardo Dias. Ensinando a ser brasileiro: o Colégio Pedro II e a formação dos cidadãos na corte imperial (dissertação de mestrado). Rio de Janeiro, PUC/RIO, 2010.

SOUZA, Roberto Acízelo de. O Império da elqouência. Rio de Janeiro, EDUERJ/EDUFF, 1999.

THEIRS, Laurent. “Guizot et les institutions de mémoire”, in NORA, Pierra (org). Les lieux de mémoire. Vol. 1. Paris, Quarto Gallimard, 1997.

TCHEKHOV, A. P. "Caso com um clássico", in: A dama do cachorrinho e outros contos. São Paulo, Editora 34.

TOLEDO, Maria Aparecida Leopoldino Tursi. “A disciplina de história no Império brasileiro”, Revista HISTEDBR On-line, Campinas, n.17, p. 1 - 10, mar. 2005.

TURIN, Rodrigo. Tessituras do tempo: discurso etnográfico e historicidade no Brasil oitocentista. Rio de Janeiro: EDUERJ, 2013.

VECHIA, Ariclê; LORENZ, Karl M. "Currículo de 1855 do Colégio de Pedro II: ensino propedêutico versus ensino profissionalizante", in: Anais do V Seminário de Estudos e Pesquisas, Campinas, Unicamp, 2001.

VECHIA, Ariclê. “Imperial Collegio de Pedro II no século XIX: portal dos estudos históricos franceses no Brasil”, in: VECHIA, Ariclê; CAVAZOTTI, Maria Auxiliadora. A escola secundária. São Paulo: Annablume, 2003.

VASCONCELOS, Bernardo Pereira de. “Discurso proferido por ocasião da abertura das aulas do Colégio de D. Pedro II aos 25 de Março de 1838”, in: CARVALHO, José Murilo de (org.). Bernardo Pereira de Vasconcelos. São Paulo, Editora 34, 1999.




DOI: https://doi.org/10.22456/1983-201X.49864

Anos 90 - Revista do Programa de Pós-Graduação em História da Universidade Federal do Rio Grande do Sul