Sortir de la grande nuit: essai sur l’Afrique décolonisée, de Achille Mbembe

Adriano Moraes Migliavacca

Resumo


Esta resenha busca apresentar ao leitor brasileiro a obra Sortir de la grande nuit, do cientista político camaronês Achille Mbembe. Situado na nova geração de pensadores africanos, Achille Mbembe defende uma linha de pensamento a que chama de “afropolitanismo”, a qual busca oferecer uma alternativa aos movimentos da negritude e do panafricanismo. A análise da atual situação cultural e social africana que Mbembe oferece, não obstante seu caráter eminentemente político, utiliza de extenso material autobiográfico, partindo de relatos de suas vivências de juventude em Camarões e incluindo suas experiências como estudante e professor na França, nos Estados Unidos e na África do Sul. Além disso, o autor explicita a influência que tiveram sobre seu pensamento as obras de intelectuais africanos que o precederam, como Frantz Fanon e Leopold Sedar Senghor. Essa miríade de experiências e leituras é harmonizada por Mbembe em uma visão dinâmica da África como local onde diversos povos e culturas transitam, afastando-se, assim, de postulados universalistas e da rigidez das concepções raciais.


Palavras-chave


Achille Mbembe; Afropolitanismo; África contemporânea

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22456/1983-201X.49367

Anos 90 - Revista do Programa de Pós-Graduação em História da Universidade Federal do Rio Grande do Sul