A construção da identidade nacional moçambicana no pós-independência: sua complexidade e alguns problemas de pesquisa

Marçal de Menezes Paredes

Resumo


O presente artigo aborda a complexidade da construção nacional em Moçambique, tendo especial atenção ao período pós Independência (1975). Inicialmente discute algumas matrizes teóricas sobre o caso das identidades africanas de modo geral e dos nacionalismos africanos de modo particular. Argumenta pela necessidade de abdicar das leituras generalistas e propõe o enfoque do caso moçambicano. Analisa a construção do projeto político e ideológico da FRELIMO (Frente de Libertação de Moçambique) tendo atenção na forma como é compreendida a construção nacional em Moçambique. Destaca, assim, a maneira como as identidades tradicionais e as heranças do período colonial e racista são contrapostas ao projeto de criação de um Homem Novo no país através de uma particular leitura da moçambicanidade.

Palavras-chave


História de Moçambique; Identidade nacional; Nação e nacionalismo; Socialismos africanos; Construção do Homem Novo

Texto completo:

PDF

Referências


APPIAH, Kwame Anthony. Na Casa de Meu Pai. A África na filosofia da cultura. Rio de Janeiro: Contraponto, 1997.

BALAKRISHNAN, G. (Org.). Um mapa da questão nacional. Rio de Janeiro: Contraponto, 2000.

CHABAL, Patrick. A History of Postcolonial Lusophone Africa. Indiana: Indiana University Press, 2002.

______. “Imagined Modernities: community, nation and state in postocolonial Africa” In: TORGAL, L.R.; PIMENTA, F.T.; SOUSA, J.S. Comunidades Imaginadas. Nação e nacionalismos em África. Coimbra: Imprensa da Univ. de Coimbra/CEIS20, 2008, pp.41-48.

CRAVEIRINHA, José. O Folclore moçambicano e as suas tendências. Maputo: Alcance Editores, 2009.

DELANNOI, Gil et TAGUIEFF, Pierre-André. Théories du nationalisme. Nation, nationalité, ethnicité. Paris: Kimé, 1992;

ENDERS, Armelle. História da África Lusófona. Mira-Sintra: mem Martins, 1997.

FELICIANO, José Fialho. “Prefácio”. In: JUNOD, Henri. Usos e Costumes dos Bantos. Tomo I: Vida Social. Maputo: Arquivo Histórico de Moçambique, 1996.

FRELIMO. Estatodos e Programas da Frente de Libertação de Moçambique (1968) In: MUIUANE, Armando Pedro. Datas e Documentos da História da FRELIMO. 3ª edição revista, melhorada e ampliada. Maputo: Imprensa Nacional de Moçambique, 2009.

GEARY, Patrick. O Mito das Nações. A invenção do nacionalismo. Lisboa: Gradiva, 2008.

GILROY, Paul. O Atlântico negro. São Paulo: Editora 34; Rio de janeiro: Universidade Cândido Mendes, 2008.

GONÇALVES, António Cipriano Gonçalves. “A concepção de politecnia em Moçambique: contradições de um discurso socialista (1983-1992)”. Educação e Pesquisa, São Paulo, v.33, n.3, p.601-619, set/dez, 2007. Acessado em 20 de Março de 2014.

HASTINGS, A. La construcción de las nacionalidades. Madrid: Cambridge univ. Press, 2000.

HOBSBAWM, Eric; RANGER, Terence. A invenção das Tradições. Rio de janeiro: Paz e Terra, 2008.

HOBSBAWM, Eric. Nações e Nacionalismos desde 1780: programa, mito e realidade. Rio de janeiro: Paz e Terra, 1990.

JUNOD, Henri. Usos e Costumes dos Bantos. Tomo I: Vida Social. Maputo: Arquivo Histórico de Moçambique, 1996.

KOHN, Hans; SOKOLSKY. El nacionalismo africano em el siglo XX. Buenos Aires: Paidós, 1968.

MACAMO, Elisio. “A Nação Moçambicana como comunidade de destino”. Lusotopie, pp.355-364, 1996. Acessado em 20 de Fevereiro de 2014.

MACHEL, Samora Moisés. “Discurso de Estado do Camarada Presidente da FRELIMO Samora Moisés Machel na tomada de posse de Presidente da Republica de Popular de Moçambique”. In: MUIUANE, Armando Pedro. Datas e Documentos da História da FRELIMO. 3ª edição revista, melhorada e ampliada. Maputo: Imprensa Nacional de Moçambique, 2009.

MALOA, Joaquim Miranda. “O lugar do marxismo em Moçambique: 1975-1994”. Revista Espaço Acadêmico, n.122, julho de 2011. Acessado em 10 de Março de 2014.

MARTIN, Guy. African Political Thought. New York: Palgrave Macmillan, 2012.

MBOKOLO, Elikia. História da África Negra. Salvador: EDUFBA; São Paulo: Casa das Áfricas, 2011.

MONDLANE, Eduardo Chivambo. “tribos e Grupos étnicos Moçambicanos (seu significado na Luta de Libertação Nacional” (1967): In: MUIUANE, Armando Pedro. Datas e Documentos da História da FRELIMO. 3ª edição revista, melhorada e ampliada. Maputo: Imprensa Nacional de Moçambique, 2009.

MUIUANE, Armando Pedro. Datas e Documentos da História da FRELIMO. 3ª edição revista, melhorada e ampliada. Maputo: Imprensa Nacional de Moçambique, 2009.

MUNDIMBE, V. Y. A Invenção da África. Gnose, Filosofia e a Ordem do Conhecimento. Lisboa: Pedago; Luanda: Edições Mulemba, 2013.

NEWITT, Maylin. “Mozambique”. In: CHABAL, Patrick. A History of Postcolonial Lusophone Africa. Indiana: Indiana University Press, 2002.

OLARTUNJI, Oloruntimehin. “A política e o nacionalismo africanos, 1919-1935”. In: História Geral da África. Volume VIII. Editado por Ali Mazrui e Christophe Wondji, Brasília: UNESCO, 2010.

PACHINUAPA, Raimundo (Coord). Memórias da Revolução 1962-1974. Colectânea de entrevistas de combatentes da Luta de Libertação Nacional. Volume I. Editado por Carlos Jorge Siliya. Maputo: Centro de Pesquisa da História da Luta de Libertação Nacional, 2011.

ÖZKIRIMLI, U. Theories of nationalism: a critical introduction. New York: St. Martin Press, 2000.

PÚBLICO MAGAZINE. Os campos da vergonha, n. 277, 25/06/1995.

RIBEIRO, Fernando Bessa. “A Invenção dos Heróis: nação, história e discursos de identidade em Moçambique”. Etnográfica, vol.IX, n.2, PP.257-275, 2005. Acessado em 15 de Dezembro de 2013.

RIBEIRO, Gabriel Mithá. “Chissano contra Machel e o Colono: representações sociais do estado em Moçambique”. Cadernos de Estudos Africanos, n.13/14, 2007. Acessado em 15 de Março de 2014.

SANCHES, Manuela Ribeiro. Malhas que os impérios tecem: textos anticoloniais, contextos pós-coloniais. Lisboa: Edições 70, 2011.

SAUL, John. “Rethinking the FRELIMO State”. Socialist Register, v.29, 1993. Acessado em 10 de março de 2014.

SILVA, Sérgio Vieira da. Política e poder na África Austral (1974-1989). Lisboa: Escolar Editora, 2013.

SMITH, A. Identidade Nacional. Lisboa: Gradiva, 1997;

SMITH, A. The etno-symbolism and nationalism. New york: Routlegde, 2009.

THOMAZ, Omar Ribeiro. “‘Escravos sem dono’: a experiência social dos campos de trabalho em Moçambique no período socialista”. Revista de Antropologia, São Paulo, USP, v.51, n.1, 2008. Acessado em 5 de Março de 2014.

THOMAZ, Omar Ribeiro. “’Raça, nação e status: história de guerra e ‘relações raciais’ em Moçambique”. Revista da USP, São Paulo, n.68, p252-268, dezembro/fevereiro 2005-2006. Acessado em 10 de Março de 2014.

VIEIRA, Sérgio. Participei, por isso testemunho. Maputo: Ndira, 2011.

ZAMPARONI, Valdemir. Ente ‘Narros e Mulngos’: colonialismo e paisagem social em Lourenço Marques 1890-1940. Doutorado em História Social. São Paulo: USP, 1998.

ZELEZA, Paul Tiyambe. “The invention of African Identities and Languages. The Discoursive and Developmental Implications”. In: Selected Proceedings of the 36th Conference on African Linguistics. Edited by OlaobaAransanyinand Michael Pemberton. Somerville, MA: Cascadilla Proceding Project, 2006. Acessado em Dezembro de 2013.




DOI: https://doi.org/10.22456/1983-201X.46176

Anos 90 - Revista do Programa de Pós-Graduação em História da Universidade Federal do Rio Grande do Sul