A mídia, a memória e a história: a escrita do novo acontecimento histórico no tempo presente

Sônia Meneses

Resumo


Este artigo pretende discutir alguns elementos do processo de escrita histórica a partir da produção midiática, processo aqui denominado de operação midiográfica. Este conceito objetiva sistematizar as interconexões entre a mídia, história e memória demonstrando que tais campos partilham de pressupostos fundadores, embora, em diferentes graus de conformação. Embora o conceito dê conta de um processo amplo que vai da escritura do evento na cena pública, à sua inscrição posterior como ocorrência emblemática no tempo, a ênfase desta publicação recairá sobre os elementos que antecedem a elaboração da notícia propriamente dita. Para tanto, serão analisados manuais de redação e projetos editoriais do Jornal Folha de São Paulo a fim de demonstrar que esta produção carrega elementos tanto do campo historiográfico tradicional, como da própria escrita midiática produzindo posteriormente um conhecimento histórico específico do nosso tempo.


Palavras-chave


Operação midiográfica; Mídia; História; Memória

Texto completo:

PDF

Referências


BOURDIEU, Pierre. O Poder Simbólico. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2003.

_________. Sobre a Televisão. Rio de Janeiro, Jorge Zahar Editor, 1997.

CERTEAU, Michel. A Escrita da História. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2002.

LAGE, Nilson. Estrutura da notícia. São Paulo. Editora Ática. 2004.

HALL, Stuart. Da Diáspora – identidades e mediações culturais. Belo Horizonte. Ed. UFMG. 2006.

HARTOG, François. Regime de Historicidade. Disponível em: http://www.fflch.usp.br/dl/heros/excerpta/hartog.html. Acesso em: 08 mai. 2006.

MANUAL GERAL DA REDAÇÃO FOLHA DE SÃO PAULO – 1984. 1ª. Ed. São Paulo. FSP. 1984.

MANUAL GERAL DA REDAÇÃO FOLHA DE SÃO PAULO – 1987. 2ª. Ed. São Paulo. FSP. 1987.

NOVO MANUAL DA REDAÇÃO DA FOLHA DE SÃO PAULO – 1992. 2ª. Ed. São Paulo. FSP. 1992.

MANUAL DA REDAÇÃO FOLHA DE SÃO PAULO 2001 – São Paulo. Publifolha. 2001.

MENESES, Sônia. Os historiadores e os “fazedores de História”: lugares e fazeres na produção da memória e do conhecimento histórico contemporâneo a partir da influência midiática. Rev. OPSIS. v. 7, no. 09, julho/dez 2007. Goiânia. UFG. 2007.

________. 1964, o ano de uma notícia indelével: A construção memorial do Golpe militar no Brasil entre a mídia, a memória e a história. São Paulo, Uninove. Rev. Cenários da Comunicação, 2009.

________. As Faces de Hécate: Literatura, Mídia e História formas narrativas na produção do acontecimento na sociedade contemporânea. Santa Catarina, Rev. Estudos em Jornalismo e Mídia. (UFSC), 2009.

_________. Passageiros entre palavras vulgares: pensar o tempo presente entre a mídia, a memória e a história. Revista Agora-revista do tempo presente. Disponível em: http://www.historiagora.com/index.php?option=com_content&task=section&id=9&Itemid=60. Acesso em: 25 ago. 2009.

NOVO MANUAL DA REDAÇÃO DA FOLHA DE SÃO PAULO – 1992. 2ª. Ed. São Paulo. FSP. 1992.

RABELO, José. Os acontecimentos midiáticos como actos de palavra. Servilha, Revista científica de información e comunicación, no. 03. 2006.

RICOEUR, Paul. Tempo e Narrativa. Tomos I, II, III, São Paulo: Papirus Editora, 1997.

________. História e Verdade. Rio de Janeiro: Forense, 1968.

________. Événement et sens, in Raisons Pratiques, No. 02 l’événement en perspective, Ecole des Hautes Études en Sciences Sociales, Paris. 1991.

RÜSEN, Jörn. Razão Histórica – Teoria da história: os fundamentos da ciência histórica. Brasília: Editora UNB, 2001.

________. A Memória, a história, o esquecimento. São Paulo. Ed.Unicamp. 2007.

TANCREDO NEVES ESTÁ MORTO; CORPO É VELADO NO PLANALTO; SARNEY REAFIRMA MUDANÇAS – EDITORIAL - Folha de S. de Paulo, segunda-feira, 22 de abril de 1985.

THOMPSON, John B. Mídia e Modernidade: uma teoria social da mídia. São Paulo: Vozes, 2004.

SCLIAR, Moacir. 24 hora de ação – acompanhe um dia da edição de um jornal in Folha 80 anos, Folha Online. Disponível em: http://www1.folha.uol.com.br/folha/80anos/. Acesso em: 27 set. 2007

VIZEU, Alfredo. O jornalismo e as “teorias intermediárias” cultura profissional, rotinas de trabalho, constrangimento organizacionais e as perspectivas da análise do discurso (AD). BH/MG: XXVI Congresso Brasileiro de Ciências da Comunicação (anais eletrônicos) 2 a 6 de set de 2003.




DOI: https://doi.org/10.22456/1983-201X.30480

Anos 90 - Revista do Programa de Pós-Graduação em História da Universidade Federal do Rio Grande do Sul