Rio Grande do Sul: Governo Leonel Brizola e a questão agrária no início da década de 1960

Marluza Marques Harres

Resumo


Ao longo do artigo analisamos a proposta de política agrária reformista elaborada e incipientemente implementada, no Rio Grande do Sul, durante o governo de Leonel Brizola (1959-1962). Examinamos, especialmente, os decretos de criação do IGRA e do PRADE que institucionalizaram e viabilizaram o programa de reforma agrária do governo Brizola, o qual chegou a desapropriar duas áreas de terras e constituiu alguns assentamentos rurais ao final da sua gestão. Estes dispositivos legais deram forma à estratégia governamental de intervenção no problema agrário, uma estratégia concebida por meio, principalmente, da expansão da estrutura do Estado. Levamos em consideração a conjuntura nacional e internacional para o exame da questão. Embora centrada na realidade sulina, as pretensões e expectativas envolvendo esta proposta ultrapassavam a esfera da administração regional. A experiência do Rio Grande do Sul pode ser considerada como um ensaio, um modelo de intervenção que deveria subsidiar o Governo Federal na formulação de uma política agrária de caráter nacional.

Palavras-chave


Partido Trabalhista Brasileiro; Governo Leonel Brizola (1959-1962); Reforma Agrária

Texto completo:

PDF

Referências


BIELCHOWSKY, Ricardo. Pensamento Econômico Brasileiro. O ciclo ideológico do desenvolvimentismo. 4º ed. Rio de Janeiro: Contraponto, 2000.

BODEA, Miguel. Trabalhismo e Populismo no Rio Grande do Sul. Porto Alegre: Ed. da Universidade/ UFRGS. 1992. P. 157 e 158.

CAMARGO, Aspásia de Alcântara. A questão agrária: crise de poder e reformas de base (1930-1945). In: ______História Geral da Civilização Brasileira.6º ed. Rio de Janeiro: Bertrand, 1996. p.123-124. Tomo III, v. III.

CÁNEPA, Mercedes Maria Loguercio. Partido e representação política: a articulação dos níveis estadual e nacional no RS (1945 – 1965). IFCH. UFRGS. Tese de doutorado em Ciência Política. 1999.

CORTÉS, Carlos E. Gaúcho Politics in Brazil. Albuquerque: University of New Mexico Press. 1974.

GOMES, Angela Castro. Trabalhismo e democracia: O PTB de Vargas. In Vargas e a crise nos anos 50. Rio de Janeiro: Relume Dumará, 1994.

IANNI, Octávio. Estado e Planejamento Econômico no Brasil (1930-1970). Rio de Janeiro: Ed. Civilização Brasileira. 1979.

LAFER, Celso. O sistema político Brasileiro. 2º ed. São Paulo: Perspectiva, 1978.

OFFE, Claus. Problemas estruturais do Estado capitalista. Rio de Janeiro: Tempo Brasileiro. 1984.

PASQUALINI, Alberto. Bases e sugestões para uma política social. Porto Alegre: Ed. Globo. 1948.

RUAS, Maria das Graças. Políticos e Burocratas no Processo de Policy Making : A política de terras no Brasil, 1945-1984. Tese de Doutorado. Rio de Janeiro. IUPERJ. 1992.

SKIDMORE, Thomas. Brasil: de Getúlio a Castelo. 10o ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra. 1982.

TRINDADE, Hélio e NOLL, Maria Izabel. Rio Grande da América do Sul. Partidos e eleições 1824 – 1990. Porto Alegre, Ed da Universidade/UFRGS/Sulina, 1991.

VEIGA, José Eli. Fundamentos do agrorreformismo. In A questão agrária hoje org. João Pedro Stédile. Porto Alegre: Ed. da Universidade/UFRGS. 1994.




DOI: https://doi.org/10.22456/1983-201X.25682

Anos 90 - Revista do Programa de Pós-Graduação em História da Universidade Federal do Rio Grande do Sul