A história em As vítimas do bugre, ou como tornar-se bugre na História

Soraia Sales Dornelles

Resumo


Este artigo tratará da sobreposição em termos territoriais, culturais e políticos dos povos Kaingang e alemães no Vale do Rio dos Sinos, no Rio Grande do Sul, durante meados do século XIX. Das primeiras formas de aproximação entre ambos, desde a observação até o instar-se de um estado de medo compartilhado, que passou a ser fruto de combates reais. Buscaremos explicar as motivações que levaram esses indivíduos às mais complexas situações, que surgiram desta sobreposição de mundos distintos.


Palavras-chave


História Indígena; índios Kaingang; imigração alemã; Bugres; trajetórias individuais

Texto completo:

PDF

Referências


BACZKO, Bronislaw. Los imaginarios sociales. Buenos Aires: Nueva Visión, 1991.

BECKER, Ítala Irene Basile. O índio kaingáng no Rio Grande do Sul. São Leopoldo, UNISINOS, 1995.

DICIONÁRIO Houaiss da língua portuguesa. Rio de Janeiro, Objetiva, 2009.

DORNELLES, Soraia Sales. De Coroados a Kaingang: as experiências vividas pelos índios num contexto de imigração no século XIX. Dissertação de Mestrado, Programa de Pós-graduação em História da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre: 2011.

GANSWEIDT, Matias José. As vítimas do Bugre. Porto Alegre: Selbach, 1946.

KERBER, Alessander; PADANOV, Cleber Cristiano; PUHL, Paula Regina. Representações étnicas no folhetim “Maria Bugra: episódio dos princípios da colonização alemã” e a construção da identidade da cidade de Novo Hamburgo. Anos 90. v.14, n 26, Porto Alegre, dez 2007.

LAROQUE, Luís Fernando da Silva. Lideranças Kaingang no Brasil meridional (1808-1889). In: Pesquisas, 56, 2000.

MABILDE, Coronel Affonso P. T. Apontamentos sobre os indígenas selvagens da nação “Coroados” que habitam os sertões do Rio Grande do sul. In: Annuario do Estado do Rio Grande do Sul. Porto Alegre, 1893.

MONTEIRO, John M. Tupis, tapuias e historiadores: estudos de História indígena e do indigenismo. Tese de Livre Docência. Campinas, Unicamp, 2001.

OLIVEIRA, Roberto Cardoso de Oliveira. Do índio ao bugre: o processo de assimilação dos Terêna. Rio de Janeiro: Francisco Alves Ed, 1976.

POLONI-Simard, Jacques. Redes y mestizaje: propuesta para el análisis de la sociedad colonial. In: BOCCARA, Guillaume & GALINDO, Sylvia (Eds). Lógicas Mestiza em América. Temuco, Chile: Instituto de estúdios indígenas, 1999. p.113-137

PRATT, Mary Louise. Os olhos do império: relatos de viagem e transculturação. Bauru: EDUSC, 1999.

ROSA, Rogério Réus Gonçalves da. Lenda e mito do cacique Nonohay: guerra e vingança Kaingague no fio do tempo. In: KERN, Arno et al (org). Povos Indígenas. Passo Fundo: Méritos, 2009. p.137-159.

THOMPSON, Edward Palmer. A miséria da teoria, ou, um planetário de erro uma crítica ao pensamento de Althusser. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Ed, 1981.

WILDE, Guillermo. Orden y ambiguidad em la formación territorial Del Rio de la Plata a dines del siglo XVIII. Horizontes Antropológicos,2003, ano 9 (19): 105-135.

WITTMANN, Luisa Tombini. O vapor e o botoque: imigrantes alemães e índios Xokleng no Vale do Itajaí/SC (1850-1926). Florianópolis: Letras Contemporâneas, 2007.




DOI: https://doi.org/10.22456/1983-201X.24028

Anos 90 - Revista do Programa de Pós-Graduação em História da Universidade Federal do Rio Grande do Sul