O Nacionalismo na experiência democrática brasileira (1945-1964): um conceito em transformação

Charles Sidarta Machado Domingos

Resumo


Este artigo aborda o conceito de nacionalismo como categoria de aná para o período de 1951-1964 no Brasil. Ao utilizarmos as concepções de Eric Hobsbawm sobre o caráter histórico do nacionalismo, pretendemos demonstrar de que forma se realizaram as mudanças nos usos e percepções a respeito do fenômeno, sem perdermos de vista sua importância nos embates políticos pela disputa do poder no Brasil.

Palavras-chave


História do Brasil; História política; Nacionalismo; ISEB

Texto completo:

PDF

Referências


ABREU, Alzira Alves de. Instituto Superior de Estudos Brasileiros (Iseb). In: FERREIRA, Jorge; REIS, Daniel Aarão (Orgs.). Nacionalismo e reformismo radical: 1945-1964. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2007, p. 409-432.

ALMEIDA, Lúcio Flávio Rodrigues de. Uma ilusão de desenvolvimento: nacionalismo e dominação burguesa nos anos JK. Florianópolis: Ed. da UFSC, 2006.

ANDERSON, Benedict. Nação e Consciência Nacional. São Paulo: Editora Ática, 1989.

DELGADO, Lucília de Almeida Neves. Nacionalismo como projeto de nação: a Frente Parlamentar Nacionalista (1956-1964). In: FERREIRA, Jorge; REIS, Daniel Aarão (Orgs.). Nacionalismo e reformismo radical (1945-1964). Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2007, p. 357-376.

DOMINGOS, Charles Sidarta Machado. Política Externa Independente e Guerra Fria: intrincadas relações de um golpe militar no Brasil. In: WASSERMAN, Claudia; GUAZZELLI, Cesar Augusto Barcellos (Orgs.). Ditaduras Militares na América Latina. Porto Alegre: Editora da UFRGS, 2004, p. 205-215.

_______. A Política Externa Independente é notícia: o jornal Correio do Povo e a Guerra Quente no Brasil (1961-1964). Em Tempo de Histórias – Publicação do Programa de Pós-Graduação em História PPG-HIS, Brasília: UNB, v. 1, n. 12, p. 68-85, jan.jun./2008. Disponível em: http://www.unb.br/ih/novo_portal/portal_his/revista/arquivos/edicoes_anteriores/1.2008/7_Charles_Sidarta_Machado_68_85_Edicao_2008.pdf. Acesso em 10 de julho de 2008.

GELLNER, Ernest. Nações e nacionalismo: trajectos. Lisboa: Gradiva, 1983.

GOMES, Angela de Castro; FERREIRA, Jorge. Jango: as múltiplas faces. Rio de Janeiro: Editora FGV, 2007.

HOBSBAWM, Eric. Nações e nacionalismo desde 1780. 3. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2002.

_______. Etnia e nacionalismo na Europa de hoje. In: BALAKRISHNAN, Gopal. Um mapa da Questão Nacional. Rio de Janeiro: Contraponto, 2000, p. 271-282.

MELO, Hildete Pereira de; OLIVEIRA, Adílson de; ARAÚJO, João Lizardo de. O sonho nacional: petróleo e eletricidade (1954-1994). In: GOMES, Angela de Castro (Org.). Vargas e a crise dos anos 50. Rio de Janeiro: Relume-Dumará, 1994, p. 225-256.

NEVES, Lucília de Almeida. Trabalhismo, nacionalismo e desenvolvimentismo: um projeto para o Brasil. In: FERREIRA, Jorge (Org.). O populismo e sua história: debate e crítica. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2001, p. 167-203.

PÉCAUT, Daniel. Os intelectuais e a política no Brasil: entre o povo e a nação. São Paulo: Editora Ática, 1990.

RODEGHERO, Carla Simone. Capítulos da Guerra Fria: o anticomunismo brasileiro sob o olhar norte-americano (1945-1964). Porto Alegre: Editora da UFRGS, 2007.

SCHWARTZMAN, Simon. Seleção e introdução. In: O Pensamento Nacionalista e os “Cadernos de Nosso Tempo”. Brasília: UNB, 1979, p. 3-6.

TOLEDO, Caio Navarro de. ISEB: fábrica de ideologias. 2. ed. Campinas: Editora da Unicamp, 1997.

_______. ISEB: ideologia e política na conjuntura do golpe de 1964. In: TOLEDO, Caio Navarro de (Org.). Intelectuais e política no Brasil. A experiência do ISEB. Rio de Janeiro: Revan, 2005, p. 137-164.

WEFFORT, Francisco Corrêa. O Populismo na política brasileira. 5. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2003.




DOI: https://doi.org/10.22456/1983-201X.10247

Anos 90 - Revista do Programa de Pós-Graduação em História da Universidade Federal do Rio Grande do Sul