Esquerdas no Panfleto. A crise política de 1964 no jornal da Frente de Mobilização Popular

Jorge Ferreira

Resumo


Desde o início do governo do presidente João Goulart, partidos, movimentos e organizações de esquerda se uniram em torno de um programa político conhecido como “reformas de base”. No início de 1963, sob a liderança de Leonel Brizola, as esquerdas fundaram a Frente de Mobilização Popular (FMP). O grupo nacional-revolucionário que, dentro do Partido Trabalhista Brasileiro (PTB), seguia a liderança de Leonel Brizola tinha o seu jornal: Panfleto, o jornal do homem da rua. Mas Panfleto também era porta-voz da FMP. Por meio de um veículo próprio de comunicação, as esquerdas que reconheciam a liderança de Brizola expressavam suas ideias, seus projetos e suas estratégias. O objetivo do artigo é resgatar ideias e projetos políticos das esquerdas unidas na FMP e publicados no Panfleto entre os dias 17 de fevereiro de 1964, data da primeira edição do jornal, e 30 de março do mesmo ano, quando foi publicado o último número – em um total de sete exemplares. Os dois meses foram críticos na crise que desestabilizou o governo Goulart, com o acirramento do processo de radicalização das esquerdas que lutavam pelas reformas e das direitas que resistiam a sua implementação.

Palavras-chave


Panfleto, o jornal do homem da rua; Frente de mobilização popular; Crise política de 1964; Governo João Goulart; Reformas de base

Texto completo:

PDF

Referências


AARÃO REIS, Daniel. Ditadura e sociedade: as reconstruções da memória. In: AARÃO REIS, Daniel; RIDENTI, Marcelo; MOTTA, Rodrigo Patto Sá (Orgs.). O golpe e a ditadura militar 40 anos depois (1964-2004). Bauru/São Paulo: Edusc, 2004, p. 29-52.

AXT, Gunter (Org.). As guerras dos gaúchos. História dos conflitos do Rio Grande do Sul. Porto Alegre: Nova Prova Editora, 2008.

BALDISSERA, Marli de Almeida. Onde estão os grupos de onze? Os comandos nacionalistas na região Alto Uruguai-RS. Passo Fundo: UPF, 2005.

D’ARAÚJO, Maria Celina. Sindicatos, carisma e poder. O PTB de 1945-65. Rio de Janeiro: FGV, 1996.

D’ARAÚJO, Maria Celina; SOARES, Gláucio Ary D.; CASTRO, Celso (Orgs.). Visões do golpe. A memória militar sobre 1964. Rio de Janeiro: Relume-Dumará, 1994.

FERREIRA, Jorge. “O governo Goulart e o golpe civil-militar de 1964”. In: FERREIRA, Jorge e DELGADO, Lucilia de Almeida Neves. O Brasil Republicano. O tempo da experiência democrática, v. 3. Rio de Janeiro: Editora Civilização Brasileira, 2003.

FERREIRA, Jorge. “A estratégia do confronto: A Frente de Mobilização Popular”. In: Revista Brasileira de História, São Paulo: Anpuh, v. 24, n. 47, jan-jun. 2004.

FICO, Carlos. Além do golpe. Versões e controvérsias sobre 1964 e a Ditadura Militar. Rio de Janeiro: Record, 2004.

FIGUEIREDO, Argelina Cheibub. Democracia ou reformas; alternativas democráticas à crise política 1961-1964, São Paulo: Paz e Terra, 1993.

GOMES, Angela de Castro e FERREIRA, Jorge. Jango, as múltiplas faces. Rio de Janeiro: Editora da Fundação Getúlio Vargas, 2007.

GOMES, Angela de Castro. Trabalhismo e democracia: o PTB sem Vargas. In: GOMES, Angela de Castro (Org.). Vargas e a crise dos anos 50. Rio de Janeiro: Relume-Dumará, 1994.

LAVAREDA, Antônio. A democracia nas urnas. O processo partidário-eleitoral brasileiro (1945-1964). Rio de Janeiro: IUPERJ/Revan, 1999.

MORAES, Denis. A esquerda e o golpe de 64. Rio de Janeiro: Editora Espaço e Tempo, 1989.

MOTTA, Rodrigo Patto Sá. Em guarda contra o perigo vermelho. São Paulo: Perpectiva/FAPESP, 2002.

NETO, Araújo et alli. Os idos de março e a queda de abril. Rio de Janeiro: José Álvaro, 1964.

NEVES, Lucília de Almeida. PTB. Do getulismo ao reformismo (1945-1964). São Paulo: Marco Zero, 1989.

PARUCKER, Paulo E. C. Praças em pé de guerra. O movimento político dos subalternos militares no Brasil, 1961-1964. Niterói: PPGH/ICHF/UFF, dissertação de mestrado, 1992.

SALDANHA, Alberto. A UNE e o mito do Poder Jovem. Maceió: EDUFAL, 2005.

SCHILLING, Paulo. Como se coloca a direita no poder. 1. Os protagonistas. São Paulo: Global Editora, 1979.




DOI: https://doi.org/10.22456/1983-201X.10244

Anos 90 - Revista do Programa de Pós-Graduação em História da Universidade Federal do Rio Grande do Sul