O duplo como representação do mal na novela O Retrato, de Gogol

Guilherme Zubaran de Azevedo

Resumo


Este trabalho é decorrente de estudo realizado sobre o tema do duplo na literatura do séc. XIX. Primeiramente, será examinado o tema do duplo na perspectiva da literatura fantástica e do Romantismo – considerando que a primeira metade do século XIX foi marcada pela exploração do irracional e do tenebroso na ficção. O próprio Romantismo passa a considerar o indivíduo como um sujeito repartido em dois, em constante conflito com o seu outro. Posteriormente, será analisada a representação do duplo na novela, O retrato, de Nicolai Gogol. O exame abordará o retrato como a representação maléfica do duplo, ou seja, aquilo que desperta o lado mau das pessoas.

Palavras-chave: tema do duplo; Nicolai Gogol; representação maléfica.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22456/1981-4526.4860

Revista Nau Literária | ISSN 1981-4526 | Universidade Federal do Rio Grande do Sul