As impurezas da ditadura militar

Carla Cristiane Martins Vianna

Resumo


O presente trabalho pretende investigar em alguns poemas de As impurezas do branco a enunciação da realidade brasileira de então, perceptível através da ironia e do desencanto deste eu-lírico. Partindo do pressuposto de Candido de que em poesia o trabalho do poeta é desfazer e refazer o mundo, percorreremos os versos de Drummond em busca do mundo refeito por ele.

Palavras-chave: Poesia; Ditadura; Cerceamento.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22456/1981-4526.4828

Revista Nau Literária | ISSN 1981-4526 | Universidade Federal do Rio Grande do Sul