UMA INVESTIGAÇÃO SOBRE A NEUTRALIDADE DA MOEDA NO BRASIL

Renato Silverio Campos, Alex Luiz Ferreira, Reginaldo Pinto Nogueira Junior

Resumo


Este artigo investiga empiricamente a hipótese da neutralidade da moeda no longo prazo para o Brasil. Ao contrário de outros trabalhos, neste estudo não se partiu do pressuposto de que a velocidade da moeda é constante, sendo essa suposição também investigada. Foram coletados dados anuais da oferta nominal de moeda (M0 e M4), o nível de preços e o PIB real para o período de 1946 a 2008, para o teste com M0, e de 1970 a 2008 para o teste de robustez com o M4, sendo aplicados testes de integração das variáveis (com destaque para o estudo de estacionaridade da velocidade de circulação da moeda) e de cointegração, além de testes de exogeneidade. Os principais resultados encontrados mostram que (i) a velocidade de circulação da moeda pode ser considerada constante apenas controlando-se para a presença de quebras estruturais, e (ii) o PIB real é exógeno. Dessa forma, este trabalho apresenta evidências favoráveis à hipótese da neutralidade da moeda.

Palavras-chave


Neutralidade da moeda; Exogeneidade; Velocidade de circulação da moeda

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22456/2176-5456.16959



 
.........................................................................................................................................................................................................................

Indexadores


 PROPESQ  PROPESQ PROPESQ   PROPESQ      PERIÓDICOS UFRGS


 
.........................................................................................................................................................................................................................

Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Faculdade de Ciências Econômicas
Revista Análise Econômica
ISSN 0102-9924 / e-ISSN 2176-5456