MUDANÇAS NA ESTRUTURA DO COMÉRCIO INTERNACIONAL BRASILEIRO: COMÉRCIO INTERINDÚSTRIA X COMÉRCIO INTRA-INDÚSTRIA

Álvaro Barrantes Hidalgo

Resumo


O objetivo do trabalho é analisar as principais mudanças ocorridas na estrutura do comércio internacional brasileiro nas últimas décadas e tecer algumas considerações sobre quais os produtos onde os ajustes internos esperados do processo de abertura comercial serão maiores. Os dados mostram uma queda na participação do comércio interindústria e um aumento do comércio intra-indústria, principalmente nas indústrias de bens de capital (maquinaria e equipamentos de transporte) e bens intermediários (produtos químicos). Em 1967,9% dos manufaturados importados consistiam de produtos de comércio interindústria importadores líquidos. Este tipo de comércio tem caído muito, embora ainda permaneça elevado (41% em 1987). Esperam-se ajustes nas indústrias mais ineficientes deste grupo, porém menores aos que teriam ocorrido no início do período analisado. Os produtos de comércio interindústria exportadores líquidos serão os mais beneficiados com a abertura A participação destes, no total exportado, passou de 40% em 1967 para 66% em 1987.

Palavras-chave


Comercio-exterior brasileiro. Comércio intraindústria. Abertura comercial.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22456/2176-5456.10481



 
.........................................................................................................................................................................................................................

Indexadores


 PROPESQ  PROPESQ PROPESQ   PROPESQ      PERIÓDICOS UFRGS


 
.........................................................................................................................................................................................................................

Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Faculdade de Ciências Econômicas
Revista Análise Econômica
ISSN 0102-9924 / e-ISSN 2176-5456