Avaliação do efeito da castração e de variáveis ambientais sobre a marcação por urina e fezes em gatos (Felis catus)

Raquel Calixto, Heloisa Justen

Abstract


A marcação territorial é o comportamento felino de maior queixa por parte do proprietário. É manifestado por felinos jovens na puberdade, sendo mais comum em machos. A castração é o tratamento mais usado. Sendo a marcação o comportamento indesejável mais comum na espécie felina, é importante para o clínico veterinário alertar aos proprietários sobre sua ocorrência, dando-lhes orientações para que tal comportamento seja prevenido. O objetivo desse trabalho é traçar o perfil dos gatos com marcação submetidos à castração e, averiguar a resposta à gonadectomia. Os dados foram obtidos de entrevistas com 24 proprietários de gatos, realizadas antes e 15, 30, 45 e 60 dias após a castração. Os métodos estatísticos usados foram o Quiquadrado e Mc Nemar. Dos 24 felinos, 79% eram machos, 71% era sem raça definida e, 54% tinham entre seis meses e um ano de idade. A castração foi eficaz na redução das marcações em 83% dos animais. O período de maior resposta foi aos 15 dias após a cirurgia. O estudo demonstrou que castração é um procedimento eficaz na redução das marcações por urina e fezes em animais inteiros, mas que fatores ambientais influenciam para perpetuação do comportamento mesmo após a gonadectomia.


Keywords


Felinos; Gonadectomia; Comportamento; Marcação territorial



DOI: https://doi.org/10.22456/1679-9216.15960

Copyright (c) 2018 Raquel Calixto, Heloisa Justen

Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 International License.