Judaísmo e democracia: o domínio privado e a responsabilidade pública

Rachel Elior

Resumo


No presente artigo, discutem-se, sob uma perspectiva sociocultural, a interação e as dicotomias fundamentais entre Judaísmo e Democracia, especialmente na organização política do Estado de Israel. Enquanto a visão religiosa se baseia na eterna autoridade divina, na verdade absoluta, na imutabilidade de certas leis e na concessão de um status especial a certos grupos humanos (o PovoEscolhido, o crente ou a sagrada assembleia), a visão democrática se baseia no poder que emana do próprio homem, em verdades e leis que podem mudar de acordo com as necessidades e com a realidade de uma certa época e na defesa da igualdade humana, independentemente de etnicidade, religião, raça, sexo ou família. Dadas tais características divergentes, defende-se que os princípios democráticos devem ser salvaguardados pela legislação e universalmente aplicados, pois pertencem a todas as pessoasque vivem juntas num país, não apenas a um grupo ou outro. Valores religiosos particulares, por outro lado, que pertencem apenas a um grupo exclusivo, não devem ser aplicados a todos e, certamente, não devem ser impostos por lei.

 

Judaism e Democracy – the private domain and public responsability - Abstract: In the present article we discuss, under a socio-cultural perspective, the interplay and the fundamental dichotomy between Judaism and Democracy, especially in the political organization of the State of Israel. While the religious view is based on eternal divine authority, on absolute truth, on the immutability of certain laws and on the concession of a special status to certain groups of people (the Chosen People, the faithful or the holy assembly), the democratic vision is based on power that emanates from the man, on truths and laws that may change according to the needs and the reality of a certain time and on the defense of human equality, regardless of ethnicity, religion, race, sex or family. Given these divergent characteristics, it is argued that democratic principles must be safeguarded by law and universally applied, because they belong to all persons that live together in a country, not just to one group or another. Moreover, particular religious values, that belong only to an exclusive group, should not be applied to all, and certainly should not be imposed by law.


Texto completo:

PDF