GALIAMBOS BRASILEIROS: TRADUÇÃO E PERFORMANCE DE CATULO 63

Rodrigo Tadeu Gonçalves, Guilherme Gontijo Flores, Acácio Luan Stocco, Alexandre Cozer, Marina Grochocki, Raphael Pappa Lautenschlager

Resumo


A proposta de uma tradução performativa do Poema 63 de Catulo iniciou-se como um projeto coletivo integrado por Acácio Luan Stocco, Alexandre Cozer, Guilherme Gontijo Flores, Marina Cavichiolo Grochocki, Raphael Pappa Lautenschlager e Rodrigo Tadeu Gonçalves no âmbito dos estudos das disciplinas Língua Latina V e VI, da Graduação em Letras da UFPR, ministradas ao longo de 2015. O poema 63, ligado ao rito da deusa mãe Cibele, foi composto no metro galiambo, cuja complexidade é significativa para o frenético culto da deusa, sendo esse fato decisivo para a opção pela tradução que mantivesse esse esquema rítmico. O trabalho incorpora as discussões recentes acerca de tradução e performance, principalmente a partir dos estudos e projetos desenvolvidos pelos dois docentes envolvidos, Rodrigo Tadeu Gonçalves e Guilherme Gontijo Flores, e de suas experiências com tradução performática, reescrita, adaptação e tradução da literatura greco-romana no contexto brasileiro. O texto latino utilizado é o de Peter Green (2005), que, por sua vez, também tentou recriar os ritmos diferentes de Catulo em inglês.

Palavras-chave


Catulo; Tradução poética; Tradução e performance

Texto completo:

PDF


ISSN eletrônico: 2236-4013


Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons Attribuition 3.0.


Indexadores: 


 

 

cariniana 2

 

TRANSLATIO
Instituto de Letras
Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Av. Bento Gonçalves, 9500, CEP 91540-000
Porto Alegre - RS
Email: translatio.ufrgs@gmail.com