O POEMA 5.12 DE RUFINO – UMA PROPOSTA DE TRANSCRIAÇÃO POÉTICA

Rodrigo Bravo, Antonio Vicente Seraphim Pietroforte

Resumo


Este artigo pretende demonstrar como a semiótica greimasiana pode ser uma ferramenta útil não só para a compreensão da geração do sentido nos discursos, mas também para sua reconstrução em um novo registro, i. e. sua tradução. Seguindo as diretrizes metodológicas de Hjelsmlev, naquilo que tange o princípio do empirismo nas ciências da linguagem, a exposição dos argumentos teóricos aqui propostos será demonstrada por sua aplicação direta. Deste modo, será feita uma tradução comentada do poema 5.12 do poeta grego Rufino, a fim de que se demonstre o funcionamento do método.


Palavras-chave


epigramática grega, semiótica greimasiana, transcriação poética, tradução, poesia

Texto completo:

PDF


ISSN eletrônico: 2236-4013


Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons Attribuition 3.0.


Indexadores: 


 

 

cariniana 2

 

TRANSLATIO
Instituto de Letras
Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Av. Bento Gonçalves, 9500, CEP 91540-000
Porto Alegre - RS
Email: translatio.ufrgs@gmail.com