A morte e a acre impuridade: revisitando a estética acre em “Os Matadores”

Juliano Rodrigues

Resumo


Este artigo aponta os processos e o resultados da pesquisa "A morte e a acre impuridade: revisitando a estética acre em ‘Os Matadores’”, desenvolvida para o evento Jornada de Estudos de Adaptação do Instituto de Letras da UFRGS, ocorrido em 2013/2. O presente texto aponta para a existência de uma identidade estética composta por um tipo particular de cinema produzido no Brasil, com temáticas regionais (oeste, norte e nordeste), formalidades (grão do negativo, cores usadas, enquadramentos, misé-em-scéne) e como essa identidade estética é adaptada para dentro da literatura (através do conto Matadores de Marçal Aquino) e como esse conto surge adaptado para o cinema, pautado pelas idiossincrasias tanto da mídia audiovisual quanto da estética acre.


Texto completo:

PDF


ISSN eletrônico: 2236-4013


Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons Attribuition 3.0.


Indexadores: 


 

 

cariniana 2

 

TRANSLATIO
Instituto de Letras
Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Av. Bento Gonçalves, 9500, CEP 91540-000
Porto Alegre - RS
Email: translatio.ufrgs@gmail.com