Visões da Pós-modernidade: discursos e perspectivas teóricas

Miriam Adelman

Resumo


Se bem a Sociologia nasce como uma “narrativa sobre a modernidade” (RITA FELSKI), o mundo contemporâneo vive transformações sociais, culturais e políticas que demandam novas análises e novos olhares. O presente trabalho aborda enfoques atuais e discursos sobre a pós-modernidade na Sociologia e na teoria social contemporâneas, identificando alguns debates centrais.  Entre outras coisas, percebe-se, em muitos discursos, metáforas de “degeneração” ou deterioração social associadas a noções da “contaminação do público pelo privado”, ou, de forma contrária, do “privado pelo público”. Existe grande preocupação em relação a uma suposta perda de laços sociais que acompanharia a desconstrução de formas padronizadas de relacionamento (BAUMAN) ou a uma perda de possibilidades dialógicas, fruto da pulverização das identidades sociais e culturais (HABERMAS) Perante essas perspectivas e também a visão mais “otimista” de Giddens (através de sua noção da reflexividade da “sociedade pós-tradicional”) propõe-se aqui uma valorização da obra de autores como Andreas Huyssen e das teóricas feministas e teóricos pós-coloniais, que apontam para algumas tendências da pós-modernidade que, embora bastante contraditórias, permitem enxergar a construção de novos caminhos tanto teóricos quanto práticos

Palavras-chave


Pós-modernidade. Teoria sociológica contemporânea. Zygmunt Bauman. Público e privado.

Texto completo:

PDF


Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.