Migração e formação histórica da América Latina em perspectiva global

José Moya

Resumo


Este artigo analisa de que modo as migrações transcontinentais, nas várias formas que assumiram (o primeiro assentamento paleolítico, conquista e colonialismo, escravidão, movimentos de massa livres e diásporas mercantis) e a maneira como estas interagiam com os ambientes receptores moldou a formação histórica da América Latina. O artigo mostra como essas interações explicam as aparentes contradições da América Latina: o fato de ser a região mais diversa do mundo em termos raciais e, ao mesmo tempo, aquela culturalmente mais homogênea; a que exibe as mais altas taxas de criminalidade / homicídio, mas também os menores índices de guerras civis e internacionais, holocaustos e outras formas de violência coletiva; e a que mostra os níveis mais altos índices mundiais de desigualdade social, mas que incluiu também algumas das áreas historicamente mais igualitárias no mundo.

Palavras-chave


Migração, Escravidão, América Latina, Raça e Etnia, Mundo atlântico

Texto completo:

PDF PDF (English)


DOI: https://doi.org/10.1590/15174522-02004902

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.

Visite nossa página no Facebook

 

ISSN impresso: 1517-4522

ISSN on-line: 1807-0337

Propriedade Intelectual: All content of the journal, except where identified, is licensed under a Creative Commons attribution-type BY.