A cidade no fluxo do tempo: invenção do passado e patrimônio

Comissão Editorial Sociologias, Irlys Alencar F. Barreira

Resumo


O artigo, baseado em pesquisa que toma Fortaleza como referência, tem por objetivo pensar as diferentes conexões estabelecidas entre a cidade e seu passado. Considera que os discursos sobre a urbe estão circunstanciados a diferentes contextos e porta-vozes. Destaca, nesse sentido, a cidade pensada por romancistas, historiadores, políticos e profissionais do planejamento urbano.
As transformações recentes da cidade ensejam discursos voltados para uma comunicação entre passado e presente, que apresentam tanto lamentações sobre a desfiguração do espaço urbano como a busca de recompor a “história” da cidade, através de uma política de preservação daquilo que é considerado como patrimônio. Atualmente o incentivo cada vez maior ao turismo em Fortaleza vem criando um novo discurso de exportação de imagens a serem propagadas e absorvidas para consumo.
A recuperação do centro da cidade, dos antigos prédios e áreas de lazer responde a este fluxo de transformação e preservação que caracteriza não apenas Fortaleza, podendo, também, expressar um movimento que ocorre em diferentes cidades brasileiras.

Palavras-chave


cidade; tempo e espaço; discurso; patrimônio; disputa simbólica

Texto completo:

PDF


Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.