Sustentabilidade entre interdisciplinaridade e propositividade: um olhar para artigos científicos em ecologia, economia, sociologia e antropologia

Roberto Donato da Silva Junior, Leila da Costa Ferreira, Thomas Michael Lewinsohn

Resumo


O objetivo deste artigo é oferecer uma análise da produção científica sobre sustentabilidade em conjuntos de artigos das áreas de ecologia, economia, sociologia e antropologia, a partir de quinze dentre os vinte e cinco artigos mais citados no sítio ISI -Web of Science em cada ciência, entre 1990 e 2010. Observaram-se os arranjos conceituais que configuram o termo nessas ciências, para compreender como elas abordam os hibridismos – as interfaces “humanos/não humanos” e “ciência/política”– presentes nos discursos sobre sustentabilidade. A análise concentrou-se na tensão entre disciplinaridade e interdisciplinaridade no contexto de estabelecimento da relação entre artefato científico e propositividade política. Para tanto, a leitura orientou-se por três dimensões da discursividade presentes nos artigos: as concepções de interação entre humanos e não humanos; as definições de risco e ameaça; e as estratégias de enfrentamento das questões de sustentabilidade. Essa tríade fundamentou-se na teoria da modernização reflexiva e nos estudos sociais da ciência. Observaram-se, nos quatro conjuntos, dois campos de possibilidades de articulação interdisciplinar denominados “ecologização” e “politização”, ambos orientados por um sentido de “interdisciplinaridade por continuidade”.


Palavras-chave


Interdisciplinaridade. Antropologia. Ecologia. Economia. Sociologia. Sustentabilidade.

Texto completo:

PDF


Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.