A Mobilidade Ambígua

Fernando Marcial Ricci Araújo

Resumo


Ainda sem tradução no Brasil, o livro A mobilidade ambígua – Espaço, tempo e poder no cume da sociedade contemporânea, de autoria da socióloga italiana Laura Gherardi, é o resultado de um esforço teórico-metodológico no estudo dos sentidos da mobilidade na sociedade contemporânea. Com um universo de mais de 50 entrevistas com executivos, professores globais e artistas de renome internacional, realizadas nas cidades de Paris, Londres e Milão, o livro propõe uma análise da mobilidade nos termos de uma nova ética social do chamado “capitalismo avançado”.
Com o intuito de superar a antinomia dos esquemas clássicos oriundos da tradição marxista ou weberiana, Gherardi explora as possibilidades de uma análise das diferenciações sociais no seio da atual configuração do capitalismo, a partir da
análise da relação entre poder e ritmo. O argumento central da autora aponta no sentido de uma ressignificação da noção de “mobilidade”: antes colocada como repertório crítico pelos movimentos de contestação do capitalismo, a mobilidade
se torna um elemento central na cosmologia de valores do capitalismo avançado e “por projetos”. Assim, cooptada pelas forças as quais visava destruir, a mobilidade disciplinada, organizada e controlada passa a constituir uma ética social do chamado “novo espírito do capitalismo”, repercutindo de forma ambígua no dia-dia dos indivíduos que vivenciam essa experiência de forma dúbia, ora como um recurso, ora como um imperativo, no contexto de um mundo conexionista.


Palavras-chave


Mobilidade. Capitalismo avançado. Sociologia pragmática. Laura Gherardi.

Texto completo:

PDF


Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.