Corpos, emoções e risco como objetos sociológicos

Jalcione Almeida

Resumo


Neste número, Sociologias traz aos leitores a temática “corpos, emoções e risco”. Nele os autores pretendem contribuir para uma reflexão sobre esses “objetos” no campo da sociologia, particularmente. No que concerne à temática em foco, se a noção-conceito-categoria risco não é nova na revista (ver, p. ex., Bosco; Ferreira, 2016; Mendes, 2016; Borraz, 2014; Brito; Barp, 2008), já “corpos” e “emoções” são objetos tratados aqui pela primeira vez. Como afirmam Alexandre Zarias e David Le Breton, organizadores deste dossiê, no conjunto de possibilidades investigativas a respeito do corpo, este é compreendido como um espelho do social (Le Breton, 1992; 1998; 2001), refletindo os aspectos afetivos da vida, dentro de um variado conjunto de emoções humanas.


Palavras-chave


Sociologias, sociologia das emoções, sociologia do risco,

Texto completo:

PDF XML

Referências


BERTHELOT, Jean-Michel. Corps et société. Cahiers Internationaux de Sociologie, v. LXXIV, 1983.

BOLTANSKI, Luc. Les usages sociaux du corps. Annales. Économies, Sociétés, Civilisations, v. 26, n. 1, p. 205-233, 1971.

BORRAZ, Olivier. O surgimento das questões de risco. Sociologias, v. 16, n. 35, p. 106-137, 2014.

BOSCO, Estevão; FERREIRA, Leila. Sociedade mundial de risco: teoria, críticas e desafios. Sociologias, v. 18, n. 42, p. 232-264, 2016. https://doi.org/10.1590/15174522-018004211

BRITO, Daniel C.; BARP, Wilson J. Ambivalência e medo: faces dos riscos na modernidade. Sociologias, v. 10, n. 20, p. 20-47, 2008.

CRUZ, Maria Teresa. A histeria do corpo. Revista de Comunicação e Linguagens, n. 28, p. 363-375, 2000.

FERREIRA, Vítor S. Resgates sociológicos do corpo: esboço de um percurso conceptual. Análise Social, v. 208, n. 48, p. 494-528, 2013.

HOCHSCHILD, Arlie R. The managed heart: commercialization of human feeling. Berkeley: University of California Press, 1983.

KOURY, Mauro G. P. Pela consolidação da sociologia e da antropologia das emoções no Brasil. Sociedade & Estado, v. 29, n. 3, p. 841-866, 2014.

LE BRETON, David. La sociologie du corps. Paris: PUF, 1992.

LE BRETON, David. L’adieu au corps. Paris: Métailié, 1998.

LE BRETON, David. Passions du risque. Paris: Métailié, 2000.

LE BRETON, David. Condutas de risco: dos jogos de morte ao jogo de viver. Campinas: Autores Associados, 2009.

MENDES, José M. A dignidade das pertenças e os limites do neo-liberalismo: cidadania, catástrofes e Estado. Sociologias, v. 18, n. 43, p. 58-86, 2016. https://doi.org/10.1590/15174522-018004303

SANT'ANNA, Denise B. de. As infinitas descobertas do corpo. Cadernos Pagu, n.14, p. 235-249, 2000.

ZARIAS, Alexandre; LE BRETON, David. Corpos, emoções e risco: vias de compreensão dos modos de ação individual e coletivo. Sociologias, v. 21, n. 52, p. , 2019.




DOI: https://doi.org/10.1590/15174522-97960

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.