Tendências ocupacionais no Exército Brasileiro (1998-2012)/ Occupational trends in the Brazilian Army (1998-2012)

Frederico Carlos de Sá Costa

Resumo


Ao final do primeiro ano na Academia Militar das Agulhas Negras (AMAN), o cadete escolhe, por ordem de classificação e a partir das vagas oferecidas, em que Arma, Quadro ou Serviço irá permanecer por toda sua carreira. De 1998 a 2012 verifica-se que as vagas que primeiro são preenchidas são as do Quadro de Material Bélico e do Serviço de Intendência. O presente artigo tenta compreender essa tendência dentro da profissionalização militar a partir da hipótese de que está em sua gênese a transformação da visão que o oficial tem do Exército Brasileiro, de instituição para organização. Sublinhando a análise temos a expectativa de desempenho da função militar no Brasil, a orfandade militar e a profissionalização militar. A proposta teórica utilizada para a compreensão dos dados que indicam a preferência dos cadetes mais antigos pelo Quadro de Material Bélico e pelo Serviço de Intendência será a institucional/ocupacional, segundo a perspectiva de Moskos. A hipótese que orienta este artigo é a de que, no período considerado, os cadetes mais antigos tendem a encarar a carreira no Exército como um emprego comum. 

At the end of the first year at the Academia Militar das Agulhas Negras (AMAN), the cadet chooses, in order of classification and from the positions offered, at what branch he will remain throughout his career. It was observed that, from 1998 to 2012, the positions that are first filled are those of the Ordnance Corps and the Quartermaster Corps. The present article seeks to understand this tendency within the military professionalization, suggesting that in its genesis lies a change in the officers’ understanding of the Brazilian Army, from an institution to an organization. Underlining the analysis there’s the expectation of performance of the military function in Brazil, the military orphanhood and military professionalization. The data indicating the preference of the senior cadets for the Ordnance Corps and Quartermaster Corps are analyzed through the theoretical institutional/occupational perspective, as proposed by Moskos. The hypothesis that guides this article is that, during the studied period, the senior cadets tend to consider the career in the Army like any other job.


Palavras-chave


Profissionalização militar; modelo institucional/organizacional; exercício da função militar; orfandade militar / Military professionalization, institutional/organizational model, performance of the military function, military orphanage

Texto completo:

PDF

Referências


BOUDON, Raymond. Dicionário de sociologia. Lisboa: Codex, 1990.

CASTRO, Celso. O espírito militar. Um estudo de antropologia social na Academia Militar das Agulhas Negras. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1990.

COELHO, Edmundo C. Em busca de identidade: o exército e a política na sociedade brasileira. Rio de Janeiro: Record, 2000.

COSTA, Frederico C. de S.. Estudos estratégicos, controle civil e identificação do inimigo. Revista da Escola Superior de Guerra, v. 30, n. 61, p. 112-146, 2015.

COTTON, Charles A. The institutional organization model and the military. In: MOSKOS, Charles C.; WOOD, Frank R. The military, more than just a job? Washington: Pergamon-Brassey’s, 1988.

EXÉRCITO BRASILEIRO. Armas, quadros e serviços [página web oficial]. Ministério da Defesa, s/a. Disponível em: http://www.eb.mil.br/armas-quadros-e-servicos/-/asset_publisher/W4kQlILo3SEa/content/servico-de-intendencia?inheritRedirect=false.

FINER, Samuel. The man on horseback. Nova Brunswick: Transaction Publishers, 2002.

HUNTINGTON, Samuel P. O soldado e o Estado. Teoria e política das relações entre civis e militares. Rio de Janeiro: Biblioteca do Exército, 1996.

JANOWITZ, Morris. The professional soldier. A social and political portrait. Londres: The Free Press of Glencoe, 1964.

MCCANN JR., Frank D. Origins of the “new professionalism” of the Brazilian Army. Journal of Interamerican Studies and World Affairs, Miami, Center for Latin American Studies at the University of Miami, v. 21, n. 4, p. 505-522, 1979.

MOSKOS, Charles C. Institutional and occupational trends in Armed Forces. In: MOSKOS, Charles C.; WOOD, Frank R. The Military, more than just a job? Washington: Pergamon-Brassey’s, 1988. p. 15-26.

OLIVEIRA, Ana A. P. Profissionalização e educação militar: um estudo a partir da Academia Militar das Agulhas Negras (AMAN). 2015. Dissertação (Mestrado em Estudos Estratégicos) – Instituto de Estudos Estratégicos, Universidade Federal Fluminense, Niterói, 2015.

PERLMUTTER, Amos. The military and politics in modern times. New Haven: Yale University Press, 1977.

STEPAN, Alfred. The military in politics: changing patterns in Brazil. Nova Jersey: Princeton University Press, 1974.




DOI: https://doi.org/10.1590/15174522-95121

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.