EFETIVIDADE DA TERAPIA COM LASER DE BAIXA DOSE PARA O TRATAMENTO DA MUCOSITE EM PACIENTES ONCOLÓGICOS: UMA REVISÃO SISTEMÁTICA E METANÁLISE

Fernando Anschau, Jacqueline Webster, Marcelo Eduardo Zanella Capra, André Luis Ferreira de Azeredo Silva, Airton Tetelbom Stein

Resumo


Um dos efeitos adversos da terapia anticâncer é a mucosite oral (MO) que apresenta complicações relevantes na qualidade de vida, como dor e dificuldades nutricionais. A laserterapia de baixa dose (LLLT) é uma das intervenções profiláticas e terapêuticas para a MO. O objetivo deste trabalho foi investigar a efetividade da LLLT no tratamento curativo da MO em pacientes em oncoterapia. Uma revisão sistemática com metanálise foi realizada nas bases de dados Medline, Embase, Cochrane Library de acordo com as diretrizes do PRISMA é usada para identificar ensaios clínicos randomizados, com grupo controle, sobre MO provocada em pacientes durante e/ou após oncoterapia e a abordagem terapêutica se deu com LLLT, cujos comprimentos de onda estavam entre 632 e 970 nm. O protocolo desta revisão sistemática foi registrado no site https://www.crd.york.ac.uk/PROSPERO, a priori. Foram encontrados cinco estudos clínicos randomizados com um total de 315 pacientes, com metodologia adequada. Houve uma redução de 62% no risco de MO nos pacientes que receberam LLLT em comparação com o grupo controle (RR=0.38 [95% IC, 0.19 a 0.75]). Quando analisamos em subgrupos, o RR nos estudos com adultos foi de 0.28 (IC 0.17 a 0.46) e de 0.90 (IC 0.46 a 1.78) nos estudos com crianças e adolescentes. Identificou-se um pequeno número de estudos com a abordagem terapêutica da LLLT na MO, o que pode trazer limitações aos resultados, nossa metanálise demonstrou que a estratégia de tratamento é efetiva em pacientes adultos.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.