A IMPORTÂNCIA DA EDUCAÇÃO POPULAR EM SAÚDE NOS PROCESSOS FORMATIVOS NA ATENÇÃO BÁSICA

Michele Neves Meneses, Ramona Fernanda Ceriotti Toassi

Resumo


O trilhar da Educação Popular em Saúde vem se desenhando há muito tempo, por meio de ações desenvolvidas pelos movimentos sociais, profissionais da saúde, bem como durante a construção e efetivação do Sistema Único de Saúde (SUS). Em outubro de 2013, o Programa de Qualificação em Educação Popular em Saúde (BRASIL, 2013) vem para sensibilizar e qualificar profissionais da saúde quanto à educação popular. O objetivo desta pesquisa de Mestrado Profissional é compreender o significado da experiência de formação no Curso de Aperfeiçoamento Educação Popular em Saúde (EdPopSUS) para Agentes Comunitários de Saúde (ACS), no extremo Sul do Brasil. Trata-se de estudo de abordagem qualitativa (estudo de caso), realizado com ACS e gestores da cidade e do curso, sobre o significado da experiência do EdPopSUS. Foram convidados a participar da pesquisa todos os 35 educandos que finalizaram o curso, em 2017, além dos gestores envolvidos. O método de amostragem utilizado foi o da saturação. A coleta de dados ocorreu por meio da realização de entrevistas semiestruturadas individuais, da análise das cartas de expectativas inicial e final de cada educando e do material didático do curso. O material textual das entrevistas foi interpretado pela análise de conteúdo de Bardin (2011) com o apoio do software ATLAS.ti. Como resultado parcial tem-se que o curso trouxe aprofundamento de conhecimentos no âmbito da Promoção e Educação em Saúde, práticas fundamentais para os trabalhadores da Atenção Básica. É uma formação que tem evidenciado a importância dos saberes populares e ancestrais no diálogo com as comunidades, aproximando os profissionais com ‘olhares’ mais atentos à saúde e à vida. Traz aspectos das práticas integrativas, populares e complementares em saúde, expressas nas práticas de cuidado e ratificando que todos somos cuidadores em saúde e, portanto, tecedores na produção de conhecimentos compartilhados e na constituição de sujeitos e atores políticos no campo da saúde. Ainda, faz um resgate da importância dos profissionais da Atenção Básica, em especial aos ACS, para a consolidação do SUS. Como produto da pesquisa será produzido um material didático-instrucional na forma de fanzine para divulgar a política de educação popular em saúde e principais resultados da pesquisa para os trabalhadores em saúde e comunidade em geral. Também será produzida uma mídia virtual para disseminação do conhecimento na forma de vídeo institucional para divulgação da Política de Educação Popular em Saúde e EdPopSUS A pesquisa mostrou a importância de aprendizagens com metodologias ativas e participativas, que incluem os saberes populares em todo processo do aprender, e, que, vem contribuindo significativamente com novos elementos para a implantação da PNEPS-SUS, pois sabe-se que a qualificação profissional dos trabalhadores do SUS é um componente fundamental no processo de transformação qualitativa dos serviços de saúde pública no Brasil.


Texto completo:

PDF

Referências


BARDIN, L. Análise de conteúdo. São Paulo: Edições 70, 2011.

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Gestão Estratégica e Participativa. Política Nacional de

Educação Popular em Saúde no SUS. Brasília: Secretaria de Gestão Estratégica e Participativa, 2013.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.