A INVENÇÃO DE SI E DO MUNDO: UMA INTRODUÇÃO DO TEMPO E DO COLETIVO NO ESTUDO DA COGNIÇÃO

Autores

  • Eliane Teixeira Leite Flores Universidade do Vale do Taquari (UNIVATES)

DOI:

https://doi.org/10.54909/sp.v2i3.87728

Resumo

Kastrup sustenta com esse trabalho que o ato de pensar não deve servir apenas à resolução ou resposta obediente aos nossos problemas e defende a tese de que a primeira coisa a ser inventada é o próprio problema. Kastrup revisa conceitualmente o tema ao trabalhar, principalmente, com o pensamento de Bergson, de Latour, Deleuze e Guattari, Simondon, Maturana e Varela para desenvolver o conceito de devir criativo da cognição. Ao considerar as colocações dos pensadores, que dão consistência à ideia de uma cognição para além do reconhecimento, Kastrup afirma que a invenção é a potência que a cognição tem de diferir de si mesma, de transpor seus próprios limites.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Eliane Teixeira Leite Flores, Universidade do Vale do Taquari (UNIVATES)

Doutorado em Educação em Ciências Bioquímicas. Mestrado em Saúde Coletiva. Especialização em Saúde Coletiva e em Análise Institucional. Professora do curso de Odontologia da Universidade do Vale do Taquari (UNIVATES), Lajeado, Rio Grande do Sul, Brasil.

Referências

KASTRUP, V. A invenção de si e do mundo: uma introdução do tempo e do coletivo no estudo da cognição. Autêntica: Belo Horizonte, 2007.

Downloads

Publicado

2018-12-20

Como Citar

FLORES, E. T. L. A INVENÇÃO DE SI E DO MUNDO: UMA INTRODUÇÃO DO TEMPO E DO COLETIVO NO ESTUDO DA COGNIÇÃO. Saberes Plurais: Educação na Saúde, [S. l.], v. 2, n. 3, p. 165–167, 2018. DOI: 10.54909/sp.v2i3.87728. Disponível em: https://seer.ufrgs.br/index.php/saberesplurais/article/view/87728. Acesso em: 16 maio. 2022.