ATIVIDADE DE ENSINO INTEGRADORA DOS CURSOS DA SAÚDE NA UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL: SIGNIFICANDO A EXPERIÊNCIA

Silvia Regina Guimarães de Medeiros, Alzira Maria Baptista Lewgoy, Ramona Fernanda Ceriotti Toassi

Resumo


A Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) iniciou, em 2012, a atividade de ensino (disciplina) integradora compartilhada entre os cursos de graduação da área da saúde. A disciplina acontece em cenários de prática da Atenção Primária à Saúde e tem como dispositivo pedagógico o estudo do território. Esta pesquisa analisou a experiência da atividade de ensino integradora da UFRGS, buscando a compreensão de seus sentidos para a educação de profissionais da saúde. Foi realizado um estudo exploratório, de abordagem qualitativa, cujo campo de investigação é a atividade de ensino integradora. A produção de dados envolveu a análise do plano de ensino da disciplina e dos portfólios construídos pelos estudantes de um dos grupos de tutoria, de 2012 a 2016. A análise do material textual utilizou a técnica da análise de conteúdo temática na perspectiva de Bardin. Três categorias emergiram do material textual analisado: as vivências no território; o aprendizado junto às Agentes Comunitárias de Saúde; o aprender juntos a trabalhar juntos e os ganhos para a formação a partir de uma disciplina integradora. Competências colaborativas voltadas especialmente à clareza dos papeis e responsabilidades entre diferentes profissões e respeito às responsabilidades e competências de cada profissão marcaram as narrativas dos estudantes. O desafio da proposta está na possibilidade do avanço nas atividades interprofissionais em saúde realizadas por esse grupo, de modo que ultrapassem a descrição da observação do território. Atividades de ensino curriculares na graduação que incluam os princípios da educação interprofissional devem ser estimuladas na formação dos profissionais da saúde.


Texto completo:

PDF

Referências


BARDIN, L. Análise de conteúdo. Lisboa: 70. ed. São Paulo: Almedina, 2011.

BARR, H. Interprofessional education today, yesterday and tomorrow: a review. London, UK: Higher education academy, health sciences and practice network, 2005. 47 p. Disponível em: Acesso em: 30 set. 2018.

BARR, H.; LOW, H. Introdução à Educação Interprofissional. London: CAIPE, 2013.

BATISTA, N. A.; BATISTA, S. H. S. S. Educação interprofissional na formação em saúde: tecendo redes de práticas e saberes. Interface comun. saúde educ., Botucatu, v. 20, n. 56, p. 202-204, mar. 2016. Disponível em: . Acesso em: 30 set. 2018.

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. Política Nacional de Atenção Básica. Brasília: Ministério da Saúde, 2012. 110p. (Série E. Legislação em Saúde).

CAMPOS, G. Subjetividade e administração de pessoal: considerações sobre modos de gerenciar o trabalho em equipes e saúde. In: MERHY, E. E.; ONOCKO CAMPOS, R. (Orgs.). Agir em saúde. São Paulo: Hucitec, 1997. p. 229-266.

CUNHA, M. S.; SÁ, M. C. A visita domiciliar na Estratégia de Saúde da Família: os desafios de se mover no território. Interface comun. saúde educ., Botucatu, v. 17, n. 44, p. 61-73, jan./mar. 2013.

ELLERY, A. E. L.; BOSI, M. L. M.; LOIOLA, F. A. Interação Ensino, Pesquisa e Serviço em Saúde: antecedentes, estratégias e iniciativas. Saúde e Sociedade, São Paulo, v. 22, n. 1, p. 187-198, mar. 2013.

ELY, L. I. Vivência multiprofissional na graduação em cenários de prática do Sistema Único de Saúde: a potencialidade para a educação interprofissional. 113 f. Dissertação (Mestrado Profissional em Ensino na Saúde). Faculdade de Medicina, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, 2017.

GARUZI, M. et al. Acolhimento na Estratégia Saúde da Família: revisão integrativa. Rev. panam. salud publica, Washington, v. 35, no. 2, p. 144-149, Feb. 2014.

GONDIM, G. M. M. et al. O território na saúde: a organização do sistema de saúde e a territorialização. In: MIRANDA, A. C. et al. (Org.). Território, ambiente e saúde. Rio de Janeiro: Editora Fiocruz, 2008, p. 237-255.

MONKEN, M.; BARCELLOS, C. Vigilância em saúde e território utilizado: possibilidades teóricas e metodológicas. Cad. saúde pública, Rio de Janeiro, v. 21, n. 3, p. 898-906, maio/jun. 2005.

MONKEN, M. et al. O Território na Saúde: construindo referências para análises em saúde e ambiente. In: MIRANDA, A. C. et al. (Org.). Território, ambiente e saúde. Rio de Janeiro: Editora Fiocruz, 2008, p. 23-41.

MONKEN, M. Contexto, território e o processo de territorialização de informações: desenvolvendo estratégias pedagógicas para a educação profissional em vigilância em saúde In: BARCELLOS, C. (Org.). A geografia e o contexto dos problemas de saúde. Rio de Janeiro: ABRASCO: ICICT: EPSJV, 2008. p. 141-163.

ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DA SAÚDE. Financiamento dos sistemas de saúde: o caminho para a cobertura universal. Relatório mundial de saúde. Genebra: Organização Mundial da Saúde, 2010.

ORGANIZAÇÃO PAN-AMERICANA DA SAÚDE (OPAS). A atenção à saúde coordenada pela APS: construindo as redes de atenção no SUS: contribuições para o debate. Brasília, 2011.

PEDUZZI, M. O SUS é interprofissional. Interface comun. saúde educ., Botucatu, v. 20, n. 56, p. 199-201, maio 2016.

PEDUZZI, M. et al. Educação interprofissional: formação de profissionais de saúde para o trabalho em equipe com foco nos usuários. Revista da Escola de Enfermagem da USP, São Paulo, v. 47, n. 4, p. 977-983, ago. 2013. Disponível em: . Acesso em: 30 set. 2018.

REEVES, S. Porque precisamos de educação interprofissional para um cuidado efetivo seguro. Interface comun. saúde educ., Botucatu, v. 20, n. 56, p. 185-196, jan./mar. 2016.

REEVES, S. et al. A BEME systematic review of the effects of interprofessional education: BEME Guide No. 39. Medical teacher, Londres, v. 38, no. 7, p. 656-668, 2016.

SÁ, M. C. A fraternidade em questão: um olhar psicossociológico sobre o cuidado e a “humanização” das práticas de saúde. Interface comun. saúde educ., Botucatu, v. 1, n. 13, p. 651-664, 2009.

SANTOS, A. L.; RIGOTTO, R. M. Território e territorialização: incorporando as relações produção, trabalho, ambiente e saúde na Atenção Básica à Saúde. Trab. educ. saúde, Rio de Janeiro, v. 8, n. 3, p. 387-406, nov. 2011.

TOASSI, R. F. C.; LEWGOY, A. M. B. Práticas Integradas em Saúde I: uma experiência inovadora de integração intercurricular e interdisciplinar. Interface comun. saúde educ., Botucatu, v. 20, n. 57, p. 449-461, abr./jun. 2016. Disponível em: . Acesso em: 30 set. 2018.

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL (UFRGS). Faculdade de Odontologia. Comissão de Graduação do curso de Odontologia.

Plano de ensino da disciplina Práticas Integradas em Saúde I. Porto Alegre: UFRGS, mar. 2017.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.