Relato de um processo avaliativo do Programa de Pós-Graduação em Ensino na Saúde – Mestrado Profissional

Luciana Fernandes Marques

Resumo


Tendo em vista as especificidades do mestrado profissional (MP), é de suma importância que ocorram avaliações envolvendo alunos, professores, agências e demais atores envolvidos. A avaliação das práticas e processos educativos é fundamental, pois permite formular juízos e tomar decisões fundamentadas. Este escrito tem como objetivo apresentar a avaliação da segunda turma sobre o Programa de Pós-Graduação em Ensino na Saúde – Mestrado Profissional da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), ocorrida no último mês de aula. Os alunos foram convidados a responder a duas questões em uma conversa grupal no aplicativo WhatsApp em que os 20 alunos foram incluídos e puderam ler, trocar impressões e complementar as respostas uns dos outros. A primeira pergunta foi: Quais foram até agora as principais contribuições do mestrado profissional na sua formação? A segunda questão formulada ao grupo foi: O que você espera ainda alcançar, em termos de aprendizados e experiências, até a conclusão do MP? A natureza dessa avaliação foi informal e aberta ao debate livre e construção conjunta. Neste artigo são apresentados os pontos altos e baixos levantados pela turma e sugestões de melhorias, bem como a reflexão da importância dessa formação para suas vidas e trabalho.


Texto completo:

PDF

Referências


ARAÚJO, M. S. T.; AMARAL, L. H. Impactos do mestrado profissional em ensino de ciências e matemática da Unicsul sobre a atividade docente de seus estudantes: do processo de reflexão às transformações na prática pedagógica. Revista Brasileira de Pós-Graduação, Brasília, v. 3, n. 5, p. 150-166, 2006.

BRASIL. Parecer nº 977/65, C.E.Su, aprovado em 03 de dezembro de 1965. Definição dos cursos de pós-graduação. 1965. Disponível em: . Acesso em: 16 jul. 2018.

BRASIL. Ministério da Educação. Portaria no 4.059, de 10 de dezembro de 2004. Considera o disposto no art. 81 da Lei no 9.394, de 20 de dezembro de 1996, e no art. 1o do Decreto no 2.494, de 10 de fevereiro de 1998. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Brasília, DF, 13 dez. 2004.

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. Memórias da saúde da família no Brasil. Brasília: Ministério da Saúde, 2010.

FERNANDES, D. Avaliação em Educação: uma discussão de algumas questões críticas e desafios a enfrentar nos próximos anos. Ensaio: Avaliação e Políticas Públicas em Educação, Rio de Janeiro, v. 21, n. 78, p. 11-34, 2013.

HORTALE, V. A. et al. Construção teórico-metodológica e aprendizados com a experiência no mestrado profissional em saúde da família. Trabalho, Educação e Saúde, Rio de Janeiro, v. 13, p. 11-23, 2015.

MACIEL, R. G. A.; NOGUEIRA, H. G. P. Mestrado profissional: desenvolvimento pessoal e profissional. Revista Brasileira de Pós-Graduação, Brasília, v. 9, n. 17, p. 461-487, 2012.

QUARESMA, A. G.; MACHADO, L. R. S. Questões pedagógicas do mestrado profissional: uma aproximação ao tema a partir de análises bibliográficas. Revista Brasileira de Pós-Graduação, Brasília, v. 11, n. 24, p. 461-481, 2015.

RIGO, R. M.; MARQUES, L. F. Ação de extensão a distância: espiritualidade e formação de professores. In: ANAIS XIV FÓRUM FAPA Conhecimento: caminho para ir além, 7., 2015, Porto Alegre, p. 335-347. Disponível em: . Acesso em: 20 jul. 2018.

VILELA, R. B.; BATISTA, N. A. Mestrado Profissional em Ensino na Saúde no Brasil: avanços e desafios a partir de políticas indutoras. Revista Brasileira de Pós-Graduação, Brasília, v. 12, n. 28, p. 307-331, 2015.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.