Saúde bucal na Estratégia Saúde da Família: análise bibliométrica da produção do conhecimento

Cristina Comiotto, Ramona Fernanda Ceriotti Toassi

Resumo


Políticas públicas de saúde e educação promoveram mudanças nos currículos da graduação em saúde no Brasil, possibilitando a integração do ensino com o Sistema Único de Saúde (SUS). Um dos cenários de prática para o ensino na saúde é a Estratégia Saúde da Família (ESF). A inclusão da equipe de saúde bucal na ESF e a implementação da Política Nacional de Saúde Bucal viabilizou que cuidados de saúde bucal integrassem as ações da Atenção Primária à Saúde. Esta pesquisa propôs-se a realizar uma análise bibliométrica sobre a inserção da saúde bucal na ESF. A busca incluiu artigos publicados entre 2010 e 2016, em português e inglês, nas bases de dados Scopus e BVS. Foram utilizados para a busca descritores controlados e combinados: saúde bucal / Estratégia Saúde da Família/ Oral Health/Family Health Strategy/ Odontologia/ Dentistry. Foram analisados 52 artigos. O número de artigos publicados variou de três em 2016 a 11 em 2014. Metade dos artigos tinham de dois a quatro autores, sendo os primeiros autores vinculados a Universidades Públicas (67,3%). Apenas três artigos mencionaram ter fonte de financiamento. Quanto ao local de realização das pesquisas, as regiões Nordeste (40,4%) e Sudeste (32,7%) foram as mais frequentes. Os artigos foram publicados em 24 diferentes periódicos (23 nacionais), sendo 71,2% voltados a assuntos da Saúde Pública e 21,2% da Odontologia. O dentista foi o participante de pesquisa mais citado nos artigos. Os estudos epidemiológicos (38,5%), seguidos pelos estudos de abordagem qualitativa (32,7%) e revisões de literatura (13,5%) foram os mais observados. A análise de conteúdo foi o método de 64,6% dos artigos qualitativos e nos estudos epidemiológicos, análises estatísticas foram realizadas. A temática ‘saúde bucal na ESF’ deve estar na agenda dos pesquisadores da Saúde Coletiva e dos gestores públicos buscando a qualificação da atenção à saúde da população brasileira.


Texto completo:

PDF

Referências


ALMEIDA, G. C. M. et al. Ações preventivas em saúde bucal desenvolvidas na Estratégia de Saúde da Família: como os dentistas estão avaliando os resultados no seu processo de trabalho? Cadernos de Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, v. 18, n. 4, p. 578-586, dez. 2010.

ANDRADE, K. L. C.; FERREIRA, E. F. Avaliação da inserção da odontologia no Programa Saúde da Família de Pompéu (MG): a satisfação do usuário. Ciência & Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, v. 11, n. 1, p. 123-130, mar. 2006.

ANJOS, F. et al. Equipes de saúde bucal no Brasil: avanços e desafios. Ciência, Cuidado e Saúde, Maringá, v. 10, n. 3, p. 601-607, jan. 2011.

AQUILANTE, A. G.; ACIOLE, G. G. Oral health care after the National Policy on Oral Health: a case study. Ciência & Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, v. 20, n. 1, p. 239-248, jan. 2015a.

AQUILANTE, A. G.; ACIOLE, G. G. Building a "Smiling Brazil"? Implementation of the Brazilian National Oral Health Policy in a health region in the State of São Paulo. Cadernos de Saúde Pública, Rio de Janeiro, v. 31, n. 1, p. 82-96, jan. 2015a.

AYACH, C.; MOIMAZ, S. A. S.; GARBIN, C. A. S. Evaluation of the degree of satisfaction of dental service users of family health units. Pesquisa Brasileira em Odontopediatria e Clínica Integrada, João Pessoa, v. 14, n. 4, p. 313-324, 2014.

BALDANI, M. H.; ANTUNES, J. L. F. Inequalities in access and utilization of dental services: a cross-sectional study in an area covered by the Family Health Strategy. Cadernos de Saúde Pública, Rio de Janeiro, v. 27, Supl. 2, p. 272-283, 2011.

BARROS, A. J. D. Produção científica em saúde coletiva: perfil dos periódicos e avaliação pela Capes. Revista de Saúde Pública, São Paulo, v. 40, n. spe., p. 43-49, ago. 2006.

BOARETO, P. P. A inclusão da equipe de saúde bucal na Estratégia de Saúde da Família. 2011. 33 f. Monografia (Especialização) – Curso de Odontologia, Universidade Federal de Minais Gerais, Campos Gerais, 2011.

BOSI, M. L. M. Pesquisa qualitativa em saúde coletiva: panorama e desafios. Ciência & Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, v. 17, n. 3, p. 575-586, mar. 2012.

BRASIL. Constituição Federal de 1988. Brasília, 5 out. 1988. Disponível em: . Acesso em: 16 jul. 2018.

BRASIL Ministério da Saúde. Programa de Saúde da Família. Brasília, COSAC, 1994.

BRASIL. Portaria no 1444, de 28 de dezembro de 2000. Brasília, 28 dez. 2000. Disponível em: . Acesso em: 16 jul. 2018.

BRASIL. Conselho Nacional de Educação. Câmara de Educação Superior. Resolução CNE/CES 3/2002, de 19 de fevereiro de 2002. Brasília, 4 fev. 2002. Disponível em: . Acesso em: 16 jul. 2018.

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. Coordenação Nacional de Saúde Bucal. Diretrizes da Política Nacional de Saúde Bucal. Brasília, 2004.

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. Saúde Bucal. Brasília: Ministério da Saúde, 2006. 92 p. – (Cadernos de Atenção Básica, n. 17) (Série A. Normas e Manuais Técnicos). Disponível em: . Acesso em: 16 jul. 2017.

BRASIL. Portal da Saúde. Estratégia Saúde da Família, 2015. Disponível em: . Acesso em: 16 jul. 2017.

BRASIL. Ministério da Saúde. Portaria nº 267, de 06 de março de 2001. Disponível em: . Acesso em: 16 jun. 2018.

BRUNHAUSER, A. L.; MAGRO, M. L.; NEVES, M. Avaliação de serviços de saúde bucal: um estudo comparativo. Revista da Faculdade de Odontologia de Passo Fundo, Passo Fundo, v. 18, n. 1, p. 24-31, abr. 2013.

BUFREM, L.; PRATES, Y. O saber científico registrado e as práticas de mensuração da informação. Ciência da Informação, Brasília, v. 34, n. 2, p. 9-25, ago. 2005.

BULGARELI, J. et al. A resolutividade em saúde bucal na atenção básica como instrumento para avaliação dos modelos de atenção. Ciência & Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, v. 19, n. 2, p.383-391, 2014.

CAMARGO JÚNIOR, K. R.; COELI, C. M. Múltipla autoria: crescimento ou bolha inflacionária? Revista de Saúde Pública, São Paulo, v. 46, n. 5, p. 894-900, out. 2012.

CAVALCANTI, Y. W. et al. Oral health planning in João Pessoa municipality, Paraíba State: Dental surgeons as protagonists of Basic Care. Acta Scientiarum. Health Science, Maringá, v. 34, n. 2, p. 221-225, set. 2012.

CELESTE, R. K.; WARMLING, C. M. Produção bibliográfica brasileira da saúde bucal coletiva em periódicos da saúde coletiva e da odontologia. Ciência & Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, v. 19, n. 6, p. 1921-32, jun. 2014.

CHAVES, S. C. L.; CRUZ, D. N. Desafios contemporâneos à organização da atenção em saúde bucal na Bahia. Revista Baiana de Saúde Pública, Salvador, v. 36, n. 3, p. 621-639, jul. 2012.

CORREA, G. T.; CELESTE, R. K. Associação entre a cobertura de equipes de saúde bucal na saúde da família e o aumento na produção ambulatorial dos municípios brasileiros, 1999 e 2011. Cadernos de Saúde Pública, Rio de Janeiro, v. 31, n. 12, p. 2588-2598, dez. 2015.

COSTA, G. D. et al. Saúde da Família: desafios no processo de reorientação do modelo assistencial. Revista Brasileira de Enfermagem, Brasília, v. 62, n. 1, p. 113-118, jan./fev. 2009.

CUENCA, A. M. B. et al. Periódicos brasileiros de saúde pública – a questão do financiamento. Revista de Ciência da Informação e Documentação, Ribeirão Preto, v. 2, n. 2, p. 101-110, jul./dez. 2011.

CUNHA, B. A. T. et al. Saúde bucal em Diadema: da odontologia escolar à estratégia saúde da família. Saúde e Sociedade, São Paulo, v. 20, n. 4, p. 1033-1045, 2011.

ELY, H. C. et al. Impacto das equipes de saúde bucal da Estratégia da Saúde da Família na saúde bucal de adolescentes do sul do Brasil. Ciência & Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, v. 21, n. 5, p. 1607-1616, maio 2016.

EMMI, D. T.; BARROSO, R. F. F. Avaliação das ações de saúde bucal no Programa Saúde da Família no distrito de Mosqueiro, Pará. Ciência & Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, v. 13, n. 1, p. 35-41, fev. 2008.

FACCIN, D.; SEBOLD, R.; CARCERERI, D. L. Processo de trabalho em saúde bucal: em busca de diferentes olhares para compreender e transformar a realidade. Ciência & Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, v. 15, supl. 1, p. 1643-1652, jun. 2010.

FARIAS, M. R.; SAMPAIO, J. J. C. Papel do cirurgião-dentista na equipe de saúde da família. RGO, Porto Alegre, v. 59, n. 1, p. 109-115, mar. 2011.

FARIAS, M. R.; SAMPAIO, J. J. C. Integração da equipe de saúde bucal na Estratégia Saúde da Família: a percepção dos profissionais. Revista Baiana de Saúde Pública, Salvador, v. 34, n. 4, p. 745-757, out. 2010.

GONCALVES, E. R.; RAMOS, F. R. S. O trabalho do cirurgião-dentista na Estratégia de Saúde da Família: potenciais e limites na luta por um novo modelo de assistência. Interface (Botucatu), Botucatu, v. 14, n. 33, p. 301-314, jun. 2010.

GONÇALVES, V. B. et al. Variáveis associadas ao desempenho de cirurgiões-dentistas na estratégia de saúde da família. Revista da Faculdade de Odontologia de Passo Fundo, Passo Fundo, v. 17, n. 2, p. 201-2017, ago. 2012. 2

LENZI, T. L. et al. Perfil dos cirurgiões-dentistas integrantes do Programa Saúde da Família em um município do Sul do Brasil. Journal Health Science Institute, São Paulo, v. 28, n. 2, p.121-124, 2010.

LOURENÇO, E. C. et al. A inserção de equipes de saúde bucal no Programa Saúde da Família no estado de Minas Gerais. Ciência & Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, v. 14, supl. 1, p. 1367-1377, out. 2009.

LUZ, M. T.; MATTOS, R. S. Dimensões qualitativas na produção científica, tecnológica e na inovação em Saúde Coletiva. Ciência & Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, v. 15, n. 4, p. 1945-1953, jul. 2010.

MACAU, M. G. L. Saúde Bucal Coletiva: implementando ideias, concebendo integralidade. Rio de Janeiro: Rubio, 2008.

MAGRI, L. V. et al. Estudo comparativo de indicadores de saúde bucal em município do estado de São Paulo. Saúde em debate, Rio de Janeiro, v. 40, n. 108, p. 144-155, mar. 2016.

MANFREDINI, M. A. saúde bucal no Programa Saúde da Família no Brasil. In: DIAS, A. A. Saúde bucal coletiva: metodologia do trabalho e práticas. São Paulo: Santos Editora, 2006. Cap. 3. p. 43-73.

MARRA, S. M. P.; ARCIERI, R. M. Análise da inclusão da odontologia nos planos municipais de saúde das cidades integrantes da gerência regional de saúde de Uberlândia-MG. Bioscience Journal, Uberlândia, v. 27, n. 3, p. 510-517, 2011.

MARTELLI, P. J. de L. et al. Perfil do cirurgião-dentista inserido na Estratégia de Saúde da Família em municípios do estado de Pernambuco, Brasil. Ciência & Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, v. 15, supl. 2, p. 3243-3248, out. 2010.

MATSUMOTO, S. N. et al. Features of selective examinations for dentists in Brazil. RGO, Porto Alegre, v. 60, n. 2, p. 233-239, jun. 2012.

MATTOS, G. C. M. et al. Profile of dentists in oral health team of a micro region of Minas Gerais, Brazil. RGO, Porto Alegre, v. 62, n. 1, p. 31-36, mar. 2014a.

MATTOS, G. C. M. et al. A inclusão da equipe de saúde bucal na Estratégia Saúde da Família: entraves, avanços e desafios. Ciência & Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, v. 19, n. 2, p. 373-382, 2014b.

MINAYO, M. C. S. Análise qualitativa: teoria, passos e fidedignidade. Ciência & Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, v. 17, n. 3, p. 621-626, mar. 2012.

MOIMAZ, S.A.S. et al. Avaliação do usuário sobre o atendimento odontológico no Sistema Único de Saúde: uma abordagem à luz da humanização. Ciência & Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, v. 21, n. 12, p. 3879-3887, dez. 2016.

MOURA, M. S. et al. Saúde bucal na Estratégia de Saúde da Família em um colegiado gestor regional do estado do Piauí. Ciência & Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, v. 2, n. 18, p. 417-430, 2013.

MUNKEVICZ, M. S. G.; PELICIONI, M. C. F. Saúde bucal na Estratégia Saúde da Família no município de São Paulo: uma perspectiva do usuário. Revista Brasileira de Crescimento e Desenvolvimento Humano, São Paulo, v. 20, n. 3, p. 791-801, 2010.

NASCIMENTO, A. C. et al. Oral health in the context of primary care in Brazil. International Dental Journal, Londres, v. 63, no. 5, p. 237-243, Apr. 2013.

PACKER, A. L. Os periódicos brasileiros e a comunicação da pesquisa nacional. Revista USP [online], São Paulo, n. 89, p. 26-81, maio 2011. Disponível em:

. Acesso em: 16 jun. 2018.

PADULA, M. G. C.; AGUILAR-DA-SILVA, R. H. Professional profile of dentists who are members of the Family Health Strategy city of Marília, São Paulo: the challenge of interprofessional work. Rev. Odontol. Unesp, Araraquara, v. 43, n. 1, p.52-60, jan. 2014.

PALACIO, D. C. et al. Evolução de indicadores pós-implantação da saúde bucal na Estratégia Saúde da Família. Einstein (São Paulo), São Paulo, v. 12, n. 3, p. 274-281, set. 2014.

PEREIRA, C. R. S. et al. Impacto da Estratégia Saúde da Família sobre indicadores de saúde bucal: análise em municípios do nordeste brasileiro com mais de 100 mil habitantes. Cadernos de Saúde Pública, Rio de Janeiro, v. 28, n. 3, p. 449-462, mar. 2012.

PEREIRA, I. F. et al. Evolução da cobertura em saúde bucal na Estratégia Saúde da Família em municípios paraibanos. Revista de APS, Juiz de Fora, v. 17, n. 1, p. 44-49, jan./mar. 2014.

PIMENTEL, F. C. et al. Analysis of oral health indicators of Pernambuco: performance of cities according to size population, population enrolled in the Information System for Primary Care and proportion in the Family Health Strategy. Cadernos de Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, v. 22, n. 1, p. 54-61, 2014.

PIMENTEL, F. C. et al. Caracterização do processo de trabalho das equipes de saúde bucal em municípios de Pernambuco, Brasil, segundo porte populacional: da articulação comunitária à organização do atendimento clínico. Cadernos de Saúde Pública, Rio de Janeiro, v. 28, p.146-157, 2012.

PIMENTEL, F. C. et al. Análise da Atenção à Saúde bucal na Estratégia de Saúde da Família do Distrito Sanitário VI, Recife (PE). Ciência & Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, v. 15, n. 4, p. 2189-2196, jul. 2010.

PINHO, J. R. O. et al. Evolução da cobertura das equipes de saúde bucal nas macrorregiões brasileiras. Revista da APCD, São Paulo, v. 69, n. 1, p. 80-85, 2015. Disponível em: . Acesso em: 16 jun. 2018.

REIS, W. G.; SCHERER, M. D. A.; CARCERERI, D. L. O trabalho do cirurgião-dentista na atenção primária à saúde: entre o prescrito e o real. Saúde Debate, Rio de Janeiro, v. 39, n. 104, p. 56-64, 2015.

RODRIGUES, A. A. A. O. et al. Saúde bucal na Estratégia Saúde da Família em um município do semiárido baiano. Revista Baiana de Saúde Pública, Salvador, v. 35, n. 3, p. 695-709, set. 2011.

SÁ, C. R. et al. Planejamento em saúde bucal na atenção primária à saúde: da teoria à prática. Revista de APS, Juiz de Fora, v. 18, n. 1, p. 92-101, jan./mar. 2015.

SANCHEZ, H. F.; BRAGA, S. C. Melhoria do acesso à saúde bucal na Estratégia de Saúde da Família: uma revisão de literatura. Revista de APS, Juiz de Fora, v. 17, n. 3, p. 397-402, set. 2014.

SANTOS, M. L. M. F. et al. Satisfação dos usuários adultos com a atenção em saúde bucal na Estratégia de Saúde da Família. Cadernos de saúde coletiva, Rio de Janeiro, v. 23, n. 2, p. 163-171, jun. 2015.

SILVA, L. A.; CASOTTI, C. A.; CHAVES, S. C. L. A produção científica brasileira sobre a Estratégia Saúde da Família e a mudança no modelo de atenção. Ciência & Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, v. 18, n. 1, p. 221-232, jan. 2013.

SILVA, M. A.; GOMES FILHO, D. G. Percepção dos Usuários sobre a Incorporação da Equipe de Saúde Bucal no Programa de Saúde da Família. Pesquisa Brasileira em Odontopediatria e Clínica Integrada, João Pessoa, v. 12, n. 3, p. 369-376, out. 2012.

SILVA, S. F. et al. Análise do avanço das equipes de saúde bucal inseridas na Estratégia Saúde da Família em Pernambuco, região Nordeste, Brasil, 2002 a 2005. Ciência & Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, v. 16, n. 1, p. 211-220, jan. 2011.

SOARES, F. F. et al. Perfil da publicação científica sobre a saúde bucal na Estratégia Saúde da Família no período 2001-2007. Rev. Baiana Saúde Pública, Salvador, v. 36, n. 1, p. 238-250, 2012.

SOARES, C. L. M. Constructing public oral health policies in Brazil: issues for reflection. Braz. Oral Res., São Paulo, v. 26, no. 1, p. 94-102, 2012.

SILVEIRA, F. et al. The interaction of several fields of knowledge for the articulation of collective oral health actions: the mapping of a family health team. Ciência & Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, v. 19, n. 12, p. 4879-4888, 2014.

SOARES, E. F.; REIS, S. G. B.; FREIRE, M. C. M. Percepção dos trabalhadores da Estratégia Saúde da Família sobre a atuação das equipes de saúde bucal em Goiânia, em 2009: estudo qualitativo. Epidemiologia e Serviços de Saúde, Brasília, v. 3, n. 22, p. 483-490, 2013.

SOARES, E. F.; REIS, S. G. B.; FREIRE, M. C. M. Características ideais do cirurgião-dentista na Estratégia Saúde da Família. Trabalho, Educação e Saúde, Rio de Janeiro, v. 12, n. 2, p. 327-341, 2014.

SOARES, F. F. et al. Atuação da equipe de saúde bucal na Estratégia Saúde da Família: análise dos estudos publicados no período 2001-2008. Ciência & Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, v. 16, n. 7, p. 3169-3180, jul. 2011.

VIANA, I. B.; MARTELLI, P. J. L.; PIMENTEL, F. C. Análise do acesso aos serviços odontológicos através do indicador de primeira consulta odontológica programática em Pernambuco: estudo comparativo entre os anos 2001 e 2009. Revista Brasileira em Promoção da Saúde, Fortaleza, v. 25, n. 2, p.151-160, jun. 2012.

VIERO, J. C. M. Saúde Bucal na Estratégia de Saúde da Família: uma análise bibliométrica, 2010-2014. 2015. 37 f. Monografia (Especialização) – Curso de Saúde Pública, Faculdade de Medicina, UFRGS, Porto Alegre, 2015.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.