O ACOLHIMENTO E O TRABALHO DE ENFERMEIROS NA ESTRATÉGIA DE SAÚDE DA FAMÍLIA: PRÁTICAS DE CUIDADO

Fabiane Cristina Enzveiler, Cristine Maria Warmling, Fabiana Schneider Pires

Resumo


O enfermeiro no Sistema Único de Saúde compõe a equipe multiprofissional da Estratégia da Saúde da Família e atua vinculado aos usuários e às famílias e tem papel fundamental na equipe de saúde, principalmente no que tange à ampliação da cobertura e melhoria da qualidade do atendimento, através das consultas de enfermagem, tendo o acolhimento, como uma ferramenta no seu processo de trabalho. O estudo teve como objetivo compreender o trabalho dos enfermeiros e o uso das tecnologias de cuidado para suas práticas na Rede de Atenção em Saúde em um município do Vale do Rio dos Sinos, Rio Grande do Sul. A entrevista foi utilizada como instrumento de pesquisa com enfermeiros atuantes nas Estratégias de Saúde da Família do município. Os dados produzidos foram analisados pela análise de discurso, das quais emergiram categorias: a compreensão da prática profissional, o acolhimento como prática da atenção básica, a construção de uma tecnologia de cuidado e os espaços de produção de si. Os resultados e análises indicam que, em sua prática profissional os participantes se utilizam do acolhimento em diferentes dimensões: como tecnologia para o trabalho, como o uso de si por si e pelos outros e como competência profissional. Para além de ser um arranjo tecnológico para responder às demandas nas unidades de saúde, o acolhimento surge como uma relação intersubjetiva, produzindo efeitos que ultrapassam a assistência, criando espaços de produção de si no trabalho. Assim como a tecnologia, o cuidado é construído socialmente e o enfermeiro ao conectar-se com as tecnologias, faz uso delas como uma ferramenta de trabalho, mas o seu trabalho o transforma em um ser do cuidado em saúde, abrindo espaços para os processos de subjetivação e para as negociações do uso de si por si e o uso de si por outros em seu cotidiano de trabalho.

Palavras-chave: Atenção Primária à Saúde. Enfermagem. Acolhimento.

Texto completo:

PDF

Referências


BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. Acolhimento à demanda espontânea. Cadernos de Atenção Básica n. 28. 1. ed. Brasília: Ministério da Saúde, 2013.

SCHWARTZ, Y. Os ingredientes da competência: um exercício necessário para uma questão insolúvel. Educ. Soc., Campinas , v. 19, n. 65, p. 101-140, dez. 1998.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.