Neonymes français et portugais du domaine de la sante

Isabel Desmet, Jean-François Sablayrolles

Resumo


«Um lugar para cada coisa e cada coisa em seu lugar ». Este ideal frequentemente inculcado na educação das crianças encontra o seu equivalente nas exigências de monosemia dos termos e na ausência de sinonímia em terminologia. Mas os factos são teimosos e estes dois princípios são desrespeitados na realidade, tal como já tem vindo a ser constatado há muito tempo. Nesta contribuição, propomos examinar como a expansão neológica se manifesta na criação de termos recentes no domínio da saúde, em francês e em português, a partir de elementos extraídos das listas fornecidas por France Terme e de uma base de dados portuguesa neste domínio. Este estudo comparativo tomará também em consideração a profusão neológica de termos emprestados (quase exclusivamente do anglo-americano) ou que suscitaram equivalentes nas duas línguas em questão. A medida da circulação de alguns exemplos mostrará diferenças quantitativas, mas também matizes nos empregos. Uma parte da contribuição examinará os processos lexicológicos utilizados na criação destes neónimos do domínio da saúde, repartidos por vários subdomínios (doenças/patologias, tratamentos, higiene e cuidados do corpo….), em francês e em português, quer se trate de criações espontâneas ou de equivalentes oficiais destinados a substituírem os empréstimos.

Palavras-chave


Ciências da Saúde; Empréstimos; Equivalentes; Expansão Neológica; Neonímia Contrastiva; Francês; Português

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Debate Terminológico
http://seer.ufrgs.br/riterm/