A terminologia da cana-de-açúcar no Brasil na perspectiva do agricultor e do agrônomo: oralidade e escrita em questão

Luís Henrique Serra, Mariângela Araújo

Resumo


Este estudo parte de outro mais amplo denominado “O universo terminológico da cana-de-açúcar em duas perspectivas: o agrônomo e o agricultor”. O estudo tem como objetivo comparar a terminologia utilizada pelo agricultor com a utilizada pelo técnico e observar até que ponto elas diferenciam-se ou assemelham-se. Tendo em vista que muitos dos agricultores não têm formação escolar, para se estudar a terminologia utilizada por esse grupo teve-se de utilizar um corpus constituído de textos orais; em contrapartida o agrônomo utiliza-se muito dos textos escritos para a comunicação entre pares. Assim, constituíram-se dois corpora: um escrito e outro oral. Nesse sentido, o estudo buscou auxílio nos pressupostos teóricos da Linguística Textual, sobretudo os referentes às distinções entre oralidade e escrita. Neste estudo, demonstra-se como foi possível encarar esse desafio e as conclusões teóricas e metodológicas utilizadas para tratar a relação entre as terminologias dos dois grupos de especialistas. O estudo parte dos pressupostos teóricos e metodológicos da Teoria Comunicativa da Terminologia e da Linguística Textual pelos quais se chegou à proposta de um continuo terminológico da cana-de-açúcar.


Palavras-chave


Terminologia; cana-de-açúcar; Linguística Textual; oralidade e escrita; contínuo terminológico

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Debate Terminológico
http://seer.ufrgs.br/riterm/