Sobre a Revista

Foco e Escopo

A Escola de Enfermagem da Universidade Federal do Rio Grande do Sul edita e publica a Revista Gaúcha de Enfermagem para divulgar a produção científica da Enfermagem e áreas afins. Foi criada em 1976 e atualmente adota o formato de publicação contínua (rolling pass), passando a editar volume único, sem a edição de fascículos.

Desde 2009 a RGE está classificada no estrato A2 Internacional do Qualis-Periódicos, conjunto de procedimentos criado pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) para estratificação da qualidade da produção intelectual dos programas de pós-graduação.

 

Processo de Avaliação pelos Pares

A Revista adota o sistema de avaliação por pares, parcialmente aberto, para avaliação do conteúdo e adequação técnico-científica do manuscrito. Esta etapa encontra-se em processo de adoção dos princípios da ciência aberta.

O processo de avaliação de um manuscrito na RGE compreende as seguintes etapas: avaliação documental; avaliação pelo Editor-associado de pré-análise; avaliação pelo Editor-associado por área de especialidade; avaliação pelos consultores ad hoc; elaboração do parecer consubstanciado pelo editor-associado por área de especialidade, indicando reformulações ou recusa do manuscrito; e decisão do Editor-chefe e sua comunicação aos autores.

Na avaliação documental, é realizada a conferência dos documentos requisitados na submissão do manuscrito.

O Editor-associado responsável pela pré-análise avalia o manuscrito quanto ao atendimento às normas de preparo do manuscrito, relevância do artigo, aspectos éticos, aspectos básicos do método e redação científica, preenchendo o checklist da pré-análise (Link).  Os manuscritos que não se adequarem às normas até a segunda rodada de avaliação pelo checklist de pré-avaliação serão arquivados. É realizada, ainda, a avaliação da similaridade textual, utilizando ferramentas para detecção de similaridade (Software Ithenticate), aceitando-se o limite de 30% desta (referências não formatadas pelo marcador de numeração do Word são computadas como similaridade pelo software). Na etapa de pré-avaliação, pode-se decidir em não dar continuidade ao processo de avaliação por não atender a estes requisitos, sem a devolução da taxa de submissão e encaminhamento da carta de recusa. Após avaliação, diante do atendimento dos requisitos acima, o manuscrito é encaminhado ao Editor-associado por área de especialidade.

O Editor-associado por área de especialidade, realizar a avaliação de mérito e qualidade do manuscrito conforme o escopo da revista, após encaminha o manuscrito para dois consultores ad hoc (Link) ou um terceiro, se necessário, especialista na temática e/ou no método da pesquisa, os quais avaliam sua originalidade, mérito, pertinência de seu conteúdo, qualidade acadêmica, conveniência da publicação e relevância para a Enfermagem/Saúde e áreas afins.

Os pareceres dos consultores ad hoc são apreciados pelo Editor-associado por área de especialidade, que elabora um parecer consubstanciado único, podendo incluir outras recomendações pertinentes e após encaminha ao Editor-chefe, que decide pelo aceite, por reformulações ou recusa do manuscrito. Esta decisão é encaminhada ao(s) autor(es).

Quando houver necessidade de reformulações, o(s) autor(es) retorna(m) o manuscrito ao Editor-associado por área de especialidade, incluindo carta-resposta (Link) explicando as alterações e/ou justificando itens não atendidos, que avaliará o cumprimento das recomendações do parecer consubstanciado emitido e retornará a avaliação com sua recomendação para subsidiar a decisão editorial do editor-chefe. O processo de reformulação pode ter várias rodadas até que o manuscrito atinja os critérios de qualidade estabelecidos pela Comissão Editorial até a decisão final do editor-chefe.

Em caso de recusa do manuscrito, será comunicada ao(s) autor(es) a decisão com uma carta indicando as limitações por meio de parecer consubstanciado.

Periodicidade

Anual com fluxo contínuo

Indexação

Fontes de indexação

            Internacionais

•          CINAHL (Cumulative Index to Nursing & Allied Health Literature)

•          CUIDEN (Base de datos de Enfermería da Fundación Cuiden)

•          EMBASE

•          International Nursing Index

•          LILACS: (Literatura Latino-americana e do Caribe em Ciências da Saúde)

•          LAPTOC (Latin American Periodicals Tables of Contents)

•          LatIndex (Sistema Regional de Información en Línea para Revistas Científicas de América Latina, el Caribe, España y Portugal)

•          MEDLINE/PubMed

•          MEDLINE Complete – EBSCOhost Research Databases

•          Scielo Citation Index

•          SCOPUS

 

Nacionais

•          BDENF (Base de Dados de Enfermagem)

•          BVS Enfermagem (Biblioteca Virtual em Saúde - Enfermagem)

•          SciELO – Scientific Electronic Library Online

•          Portal de Periódicos da Capes

•          Rev@Enf - Portal de Revistas de Enfermagem

 

Participação em catálogos coletivos/diretórios

•          CCN (Catálogo Coletivo Nacional de Publicações Periódicas – IBICT)

•          Diadorim - Diretório das Políticas Editoriais das Revistas Científicas Brasileiras

•          DOAJ - Directory of Open Access Journals

•          Portal de Revistas Científicas em Ciências da Saúde

•          SHERPA/RoMEO - Publisher Copyright Policies &Self-archiving

 

Patrocinadores

•          Universidade Federal do Rio Grande do Sul - UFRGS (http://www.ufrgs.br/ufrgs/)

•          Pró- Reitoria de Pesquisa - PROPESQ – Programa de Apoio à Editoração de Periódicos (http://www.propesq.ufrgs.br/)

Taxas

Taxas

ATENÇÃO - Orientação aos autores sobre comprovante de pagamento da taxa de submissão:

-  A taxa de submissão deverá ser paga no momento da submissão. O documento de depósito bancário deverá ser digitalizado e anexado como documento suplementar via sistema.

- o comprovante de pagamento deve ser anexado no sistema como documento suplementar.

Taxa de submissão: R$ 200,00

Taxa de publicação: R$ 1.000,00


Dados para depósito: FAURGS

Banco do Brasil: 001

Agência: 3798-2

Conta: 323.573-4

Código identificador: Informar o seu CPF

CNPJ: 74.704.008/0001-75

Projeto: 8447-6

Formulário de Conformidade com a Ciência Aberta

Os autores deverão preencher e enviar o Formulário de Conformidade com a Ciência Aberta, anexado como documento suplementar junto com o artigo. Conforme modelo disponível em: https://wp.scielo.org/wp-content/uploads/Formulario-de-Conformidade-Ciencia-Aberta.docx

Sponsors

Programa de Apoio à Editoração de Periódicos da Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Histórico do periódico

A Revista Gaúcha de Enfermagem (RGE) criada em 1976 pela Escola de Enfermagem da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) teve como objetivo inicial de proporcionar aos enfermeiros do sul do país um veículo para divulgação de seus trabalhos. Quarta publicação mais antiga no país e primeira da área no estado do Rio Grande do Sul. A RGE surgiu após a Revista Brasileira de Enfermagem, Enfermagem em Novas Dimensões (não mais em circulação) e a Revista da Escola de Enfermagem da USP. Esteve vinculada ao Departamento de Assistência e Orientação Profissional da Escola de Enfermagem, sendo assumida, em 1982, pela Direção da Escola de Enfermagem.

Sua publicação no formato eletrônico teve início em maio de 2008, com a utilização da plataforma SEER (OJS), adotada pela UFRGS (www.seer.ufrgs.br/RevistaGauchadeEnfermagem/), onde está disponibilizada sua coleção completa, desde o v.1, 1976. Em 2010 a RGE passa a integrar a biblioteca eletrônica SciELO (www.scielo.br/rgenf) e a partir de 2018 (v.39), passou a ser publicada na modalidade rolling pass, exclusivamente no formato eletrônico (E-ISSN 1983-1447), tendo como missão contribuir para a divulgação do conhecimento na área da saúde, publicando produção científica de interesse para a Enfermagem nacional e internacional.

A RGE está em processo de adesão aos princípios da ciência aberta, a fim de otimizar o processo de divulgação do conhecimento.

A RGE está classificada, na área de Enfermagem, no estrato A2 do Qualis Periódicos conjunto de procedimentos criado pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) para estratificação da qualidade da produção intelectual dos programas de pós-graduação.

A RGE, além de estar disponível nas plataformas SEER e SciELO, tem seu acervo preservado na Rede Cariniana (Rede Brasileira de Serviços de Preservação Digital) do IBICT, associada ao Programa LOCKSS (LotsOf Copies KeepStuff Safe) da Stanford University, e no LUME – Repositório Digital da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (www.lume.ufrgs.br), que assegura a integridade e o acesso confiável e permanente ao seu conteúdo.

A abreviatura de seu título é Rev Gaúcha Enferm, que deve ser utilizada em bibliografias, notas de rodapé, referências e notas bibliográficas.