Página de Facebook “Território Alto Oeste Potiguar”: uma ferramenta no processo de desenvolvimento territorial

Ricardo Moura Braga Cavalcante, Alice Sales Bezerra, Reginaldo Gurgel Moreira

Resumo


O presente trabalho tem por finalidade analisar a atuação de uma Agência de Comunicação Comunitária, no território Alto Oeste Potiguar, como estratégia para o desenvolvimento local. A Agência é uma das atividades do Plano Brasil Sem Miséria, do governo federal, executado pela Embrapa e instituições parceiras entre os anos de 2011 e 2016. A motivação inicial para a iniciativa foi a deficiência que o Território possui no que diz respeito à produção e disseminação de informações de interesse local.  Como principal ferramenta dessa ação, uma página foi criada no Facebook com o objetivo de compartilhar as informações e notícias geradas por agentes locais que, no processo de criação da agência, participaram de diversas oficinas para aperfeiçoar suas habilidades comunicacionais. Neste artigo será avaliado de que modo esse esforço de comunicação pode contribuir no processo de desenvolvimento local do território Alto Oeste Potiguar. A partir dessas observações, a intenção é verificar em que medida o aperfeiçoamento do fazer comunicacional na região repercute nas atividades desenvolvidas pelos agentes, produtores e lideranças locais que tenham o desenvolvimento local como foco.


Palavras-chave


Comunicação comunitária. Plano Brasil Sem Miséria. Comunicação para o desenvolvimento. Comunicação rural. Agência.

Texto completo:

PDF

Referências


BORDENAVE, Juan E. Diaz. Comunicação Rural: discurso e prática. In: XI Congresso Brasileiro de Estudos Interdisciplinares da Comunicação Viçosa: Universidade Federal de Viçosa, 1988.

CAVALCANTE, R. M. Braga; NÓBREGA, A. R. da. Construindo uma agência de comunicação comunitária: a experiência do território alto oeste potiguar. In: Revista Brasileira de Gestão e Desenvolvimento Regional. v. 12, n. 4 (2016), p. 206-221. Taubaté.

DANTAS, Joseney Rodrigues de Queiroz; CLEMENTINO, Maria do Livramento Miranda; FRANÇA, Rosana Silva de. A cidade média interiorizada: Pau dos Ferros no desenvolvimento regional. In: Revista Tecnologia e Sociedade. v. 11, n. 23 (2015), p. 129-148.

DELIBERADOR, Luzia M. Y.; VIEIRA, Ana C. R. Comunicação e educação para a cidadania em uma Cooperativa de Assentamento do MST. In: XXVIII CONGRESSO BRASILEIRO DE CIÊNCIAS DA COMUNICAÇÃO, promovido pela INTERCOM e realizado na Universidade Estadual do Rio de Janeiro, de 5 a 9 de setembro 2005. Trabalho apresentado no NP Comunicação para a Cidadania. [CDRom].

FERNANDES, Rubem César. Privado porém Público – o Terceiro Setor na América Latina. Rio de Janeiro: Relume Dumará, 1994.

FRANCO, A. Somente o desenvolvimento sustentável pode superar a pobreza no Brasil. In: Revista Promoção da Saúde. Brasília, ano 1,n. 2, nov./dez, 1999; p.15-18.

FRAU-MEIGS, Divina (Org.). Comunicação e Informação: Identidades e fronteiras. São Paulo : Bagaço, 2000, p. 291-301.

FREIRE, Paulo. Extensão ou Comunicação? 9ª Edição. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1988.

GIDDENS, Anthony. A Constituição da sociedade. São Paulo: Martins Fontes, 2009

GIMÉNEZ, Gilberto. Notas para uma teoria da comunicação popular. Cadernos CEAS. Salvador: CEAS, n. 61, p.57-61, maio-jun, 1979.

HEBERLÊ, Antônio; SOARES, Felipe. Comunicação para o desenvolvimento: estratégias e conceitos. In: Estudos em Comunicação nº 13, junho de 2013, 151 -174.

HENRIQUES, Márcio Simeone (Org.). Comunicação e Estratégias de Mobilização Social. 2.ª ed. Belo Horizonte: Autêntica Ed., 2004.

JARA, C. J. As dimensões intangíveis do desenvolvimento sustentável. Brasília: IICA, 2001.

Kaplún, Mário. El comunicador popular. Quito: CIESPAL, 1985.

LAKATOS, E. M.; MARCONI, M. DE A. Metodologia científica. 4. ed. São Paulo: Atlas, 2004.

MATTELART, Armand e MATTELART, Michele. O Domínio da Comunicação. In: História das Teorias da Comunicação. Trad.: Luiz Paulo Rouanet. 9.ª ed. São Paulo: Ed. Loyola, 2006, p.159-187.

MOEMEKA, Andrew A. “Perspectives on development communication”. In: Africa Media Review, n. 3 (African Council on Communication Education), 1989, p. 1-24.

PERUZZO, Cicília M. Krohling. Relações Públicas no Terceiro Setor: tipologia da comunicação e conceitos de públicos. In: Anais do XXX CONGRESSO BRASILEIRO DE CIÊNCIAS DA COMUNICAÇÃO. Santos, 2007. [CD Rom]

PERUZZO, Cicília M. Krohling Conceitos de comunicação popular, alternativa e comunitária revisitados e as reelaborações no setor. In: ECO-Pós, v.12, n.2, maio-agosto 2009, p.46-61.

PICCIN, Paula. A importância da comunicação em Organizações Não-Governamentais. 2008. Disponível em http://www.comtexto.com.br/2convicomcctsPaulaPiccin. htm. Acesso em 04/02/2016.

QUEBRAL, Nora. Reflections on Development Communication (25 years after), Filipinas, College of Development Communication, University of the Philippines Los Baños. 2002.

RONDELLI, Elizabeth. Quatro passos para inclusão digital. In: Revista I-coletiva. Semestre 1, sem número. Disponível em: www.comunicação.pro.br/setepontos/5/4passos.htm. Acesso em: 07/04/2016.

SANTOS, Milton. O dinheiro e o território. In: BECKER, B. K. ; SANTOS, Milton (Orgs). Território, territórios: Ensaios sobre o ordenamento territorial. Rio de Janeiro: Lamparina, 2007. 3.ed. p. 12- 21.

TAUK SANTOS, Maria Salet. Comunicação rural – velho objeto, nova abordagem: mediação, reconversão cultural, desenvolvimento local. In: ——— ; LOPES, Maria I. V. de; FRAU-MEIGS, Divina (Org.). Comunicação e Informação: Identidades e fronteiras. São Paulo : Bagaço, 2000, p. 291-301.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Centro Interdisciplinar em Sociedade, Ambiente e Desenvolvimento (CISADE) - Campus Centro 

Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento Rural - PGDR/UFRGS

Av. João Pessoa, 31   1º andar
Porto Alegre/RS   CEP: 90040000