DIÁLOGOS ENTRE GEOGRAFIA E LITERATURA: PERMANÊNCIAS E TRANSFORMAÇÕES NA PAISAGEM URBANA DE PORTO ALEGRE REVELADAS PELO ROMANCE “OS RATOS”, DE DYONELIO MACHADO

Jéferson Soares Morais

Resumo


Resumo
A paisagem é uma das categorias de análise que a Geografia utiliza para estudar o espaço. Esse conceito, pode ser apreendido a partir de duas perspectivas: uma de caráter denotativo, com suas formas físicas cumprindo um papel objetivo, capaz de ser apreendido por qualquer sujeito; a outra de caráter conotativo, referente ao conteúdo dessas formas e que contém inúmeros significados, garantindo o caráter subjetivo da paisagem. Esse campo subjetivo se apresenta por meio das representações e é por essa via que se encontra um ponto em comum entre a Geografia e a Literatura – dois saberes científicos que utilizam representações para interpretar e traduzir o mundo à sua maneira. Pensando nesta intersecção, foi traçado o objetivo de analisar a paisagem urbana de Porto Alegre do início do século XX utilizando as descrições contidas na obra “Os ratos” de Dyonelio Machado. A metodologia consiste na análise de trechos da obra, considerando as categorias do método geográfico: forma, função, estrutura e processo. As principais permanências reconhecidas foram no âmbito estrutural – principalmente no que tange às relações econômicas e sociais desiguais – com as formas e funções da paisagem se transformando de maneira mais dinâmica, se adaptando às mudanças oriundas do processo histórico. Concluiu-se que a proposta de analisar a paisagem de um tempo histórico – bem como sua transformação – com o auxílio de uma obra de ficção é possível. Pelo caráter lúdico e estético e pela aproximação com a realidade concreta, as obras de ficção se mostram como uma ferramenta didática com grande potencial.

Abstract
The landscape is one of the categories of analysis that Geography uses to study space. This concept can be apprehended from two perspectives: one of a denotative character, with its physical forms perform an objective role, capable of being apprehended by any subject; the other of a connotative character, referring to the content of these forms, which contains numerous meanings, guaranteeing the subjective character of the landscape. This subjective field is presented through representations and it is through this path that a common point is found between Geography and Literature - two scientific pieces of knowledge that use representations to interpret and construe the world in their way. Thinking about this intersection, the objective was to analyze the urban landscape of Porto Alegre from the beginning of the 20th century, from the descriptions contained in the work “Os Ratos” by Dyonelio Machado. The methodology consists of analyzing excerpts from the work, considering the categories of the geographic method: form, function, structure, and process. The main permanence recognized was in the structural sphere - mainly about unequal economic and social relations - with the forms and functions of the landscape changing more dynamically, adapting to the changes arising from the historical process. It was concluded that the proposal to analyze the landscape of historical time - as well as its transformation - with the help of a work of fiction is possible. for the playful character and the approximation with concrete reality, fiction works are shown as a didactic tool with great potential.


Palavras-chave


Palavras-chave: Geografia. Literatura. Paisagem. Representações. Porto Alegre. Dyonelio Machado. / Keywords: Geography. Literature. Landscape. Representations. Porto Alegre. Dyonelio Machado.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2021 Revista do Instituto Histórico e Geográfico do Rio Grande do Sul

ISSN: 1678-3484 - E-ISSN: 2595-7031 - E-mail: revistaihgrgs@ufrgs.br

Novo Qualis: B1 - Qualis 2016: História B3 - Interdisciplinar B3 - Plan. Urbano B5 - Ciências Sociais Aplicadas B4 - Letras B2