Historiografia social da Amazônia e história ambiental: Um breve balanço

Carla Oliveira de Lima

Resumo


A Amazônia tem sido, desde os primeiros registros de viajantes europeus a seu respeito, alvo de representações diversas, predominando um misto de fascínio e repulsa (paraíso ou inferno). Essa visão oscilante cristalizou alguns estereótipos ainda presentes no pensamento social brasileiro, tais como: “terra sem história” ou “região à margem da civilização”. O objetivo do presente artigo é apresentar um breve balanço historiográfico sobre abordagens em história ambiental e, mais especificamente, pontuar alguns trabalhos que delimitaram a Amazônia (o maior bioma brasileiro) nessa vertente. Veremos que os trabalhos orientados pela história ambiental conseguem superar o determinismo geográfico e oferecem interpretações mais aprofundadas da região. Desse modo, enfatiza-se que a permanência de visões maniqueístas sobre o maior bioma brasileiro contribui para jogos de interesses econômicos e de ocupação de seu território.

Palavras-chave


História Ambiental; Balanço Historiográfico; Amazônia

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista do Lhiste – Laboratório de Ensino de História e Educação da Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Porto Alegre

ISSN 2359-5973