Diálogo entre professores: compreendendo as relações étnico-raciais

Vera Lucia Trennepohl

Resumo


Este texto aborda os desafios representados para os professores de História ao analisar as relações étnico-raciais na sala de aula. Por isso, um grupo de professores da Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul (Unijuí) propôs um Projeto de Extensão que oportunizou o estudo de conteúdos e a construção de possibilidades pedagógicas sobre a cultura e História afro-brasileira/africana e demais etnias que fazem parte da sociedade brasileira, dando mais elementos para que os professores cumprissem a exigência legal, que era de operacionalizar a Lei 10.639/2003 e a Resolução nº 1, de 17 de junho de 2004 do Conselho Nacional de Educação. Além disso, era necessário suprir também as lacunas da formação docente, aprofundando o debate sobre a necessidade do respeito e da valorização da diversidade cultural que constitui o Brasil. Busca-se refletir sobre essa experiência com base em autores como Freire (1996, 2005) e Rüsen (2001, 2010). Resulta desse processo a percepção da importância desses ambientes criados com a intencionalidade de estudar e trocar experiências, fazendo a diferença na constituição do sujeito professor como profissional que domina um conjunto de saberes e acumula vivências, e que, na interação com o outro, pode ser repensada e aperfeiçoada, qualificando a sua atividade de sala de aula.

Palavras-chave


Diálogo. Relações étnico-raciais. Professor.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista do Lhiste – Laboratório de Ensino de História e Educação da Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Porto Alegre

ISSN 2359-5973