CULTURA POLÍTICA EDUCACIONAL AUTORITÁRIA: REFORMAS EDUCACIONAIS E A INFLUÊNCIA DA DOUTRINA DE SEGURANÇA NACIONAL (1964-1985, SC)

yomara Caetano Oliveira, Juliana Miranda da Silva

Resumo


Neste artigo problematizamos aspectos da “cultura política educacional autoritária” na esteira dos debates sobre as culturas políticas, inseridas no campo da História do tempo presente. Assim, buscamos apontar caminhos de investigação possíveis para estudos historiográficos acerca de políticas educacionais, com enfoque nos projetos reformadores do último período ditatorial brasileiro (1964-1985). Nesse sentido, propomos pensar o projeto de nação desenvolvido no referido período, a partir das reformas do Ensino de 1º e 2º graus, da formação de professores do ensino secundário em Santa Catarina e da adequação do modelo educacional brasileiro às novas dinâmicas do capitalismo. Por meio das referências bibliográficas pontuamos em que medida o Estado militar empreendeu reformas e mudanças nas políticas educacionais, fornecendo a possibilidade de explorar a influência da Doutrina de Segurança Nacional na política educacional da época

Palavras-chave


Culturas políticas, reformas educacionais, ditadura, formação de professores, Doutrina de Segurança Nacional

Texto completo:

PDF

Referências


AURAS, Gladys Mary Teive. Modernização econômica e formação do professor em Santa Catarina. Florianópolis: editora da UFSC, 1997. 112p.

BITTAR, Marisa; FERREIRA, Amarilio Jr. A ditadura militar e a proletarização dos professores. Educ. Soc., Campinas vol.27, n. 97, p. 1159-1179, set./dez 2006. P.1165. Disponível em HTTP://www.cedes.unicamp.br

BERSTEIN, Serge. A cultura política. In.:RIOUX, Jean Pierre; SIRINELLI, Jeaon-François (org.) Para uma história cultural. Lisboa: Estampa,1988, p.349-363.

BORGES, Nilton. A doutrina de Segurança Nacional e os governos militares. In.: FERREIRA, Jorge; DELGADO, Lucília de Almeida Neves. O Brasil Republicano. O tempo da Ditadura. RJ: Civilização Brasileira, 2003.p.13-42.

DALLABRIDA, Norberto; SOARES, Luana B.; TRIDAPALLI, Ana L. Ensino Secundário em Santa Catarina: redes e culturas escolares (1932-1945)

http://www2.faced.ufu.br/colubhe06/anais/arquivos/376Norberto_e_Luana_e_Analaura.pdf, acesso 18-09-2015

DANTAS, Jéferson. Da ditadura militar ao Estado Neoliberal: organização escolar brasileira e a formação docente em Santa Catarina, RJ: câmara brasileira de jovens escritores, 2014. p.26.

DUTRA, Eliane R. de Freitas. História e culturas políticas. Definições, usos e genealogias. Varia História. N. 28, dezembro, 2002. P.13-28.

DREIFUSS, René Armand. 1964 - a conquista do Estado: Ação política, poder e golpe de classe. Petrópolis: Vozes, 1981.

FRIGOTTO, Gaudêncio. A produtividade da escola improdutiva. Um (re) exame das relações entre educação e estrutura econômico-social capitalista. 4ªed. São Paulo: Cortez, 1993.

GERMANO, José W. Estado Militar e educação no Brasil. SP: Cortez, 1994.

HEBLING, Milene Cristina. Memória e resistência: os professores no contexto da ditadura civil-militar (1964-1985). PPGE, Dissertação de Mestrado em Educação, UFScar: São Carlos, SP, 2013.

ISHAQ, Vivien; FRANCO, Pablo E.. Os Acervos dos Órgãos Federais de Segurança e Informações do Regime Militar no Arquivo Nacional. Acervo, Rio de Janeiro, V. 21, nº 2, p.29-42, jul/dez, 2009.

MÉSZÁROS, István. A educação para além do Capital. São Paulo; Boitempo, 2005.

MOTTA, Rodrigo Patto Sá. A modernização autoritário-conservadora nas universidades e a influência da cultura política. In.: REIS, Daniel, RIDENTI, M. e, MOTTA, Rodrigo P. S. (Orgs.) A ditadura que mudou o Brasil. 50 anos do golpe de 1964. RJ: Zahar, 2014. P. 48-65.

PAIM, Elison Antônio. Educação: modernização, democratização do acesso e controle pedagógico. In.: BRANCHER, Ana e LOHN, Reinaldo L. (org.) Histórias na ditadura: Santa Catarina: 1964-1985, Florianópolis: Ed. Da UFSC, 2014.

SANTA CATARINA. A situação do ensino médio em Santa Catarina. Florianópolis: FESC/UDESC/FAED/CEPE, 1969b.

ZOTTI, Ap. Solange. Sociedade, Educação e Currículo no Brasil: dos jesuítas aos anos de 1980. Campinas: Autores Associados, 2004


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista do Lhiste – Laboratório de Ensino de História e Educação da Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Porto Alegre

ISSN 2359-5973