O IMPACTO DA LEI DE COTAS NA UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA

Julio Cesar Ausani, Roselene Gomes Pommer

Resumo


Este trabalho tem como objeto verificar qual o impacto da chamada Lei de Cotas (Lei Federal n. 12.711, de 29 de agosto de 2012 e Decreto n. 7.824, de 11 de outubro de 2012) junto ao Programa de Ações Afirmativas de Inclusão Racial e Social da UFSM e do CTISM. Também se pretende investigar o contexto em se deu a entrada em vigor da norma e sua regulamentação em relação ao programa de cotas então em vigor na Instituição, cujo conteúdo se mostrava mais abrangente. Perguntas que se impõe: A sua coexistência é possível? Quais as possibilidades? O Princípio da Autonomia Didático-Pedagógica permite a aplicação da regra mais benéfica? Nesse contexto: como ficam as cotas para os indígenas? Compreensões e expectativas.


Palavras-chave


Lei, Cotas, Ações, Afirmativas, Inclusão

Texto completo:

PDF

Referências


BRASIL. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO. Programa de Integração da Educação Profissional Técnica de Nível Médio Integrada ao Ensino Médio na Modalidade de Educação de Jovens e Adultos – PROEJA. Documento Base. Brasília, 2006ª. Disponível em http://portal.mec.gov.br/setec. Acesso em 07.04.2006.

CARR, E.H. Que é História? Conferências George Macaulay Trevelyan proferidas por E.H. Carr na Universidade de Cambridge, janeiro-março de 1961, tradução de Lúcio Maurício de Alverga, revisão técnica de Maria Yedda Linhares; Rio de Janeiro: Paz e Terra, 3ª ed. 1982.

CHILDE, V. G. O Que Aconteceu na História, tradução de Waltensir Dutra, 5ª ed. Rio de Janeiro: Zahar Editores, 1981.

Constituição da República Federativa do Brasil, 05.10.1988.

Decreto nº 2.208, de 17 de abril de 1997. Brasília, DF: 17 de abril de 1997.

FERNANDES, Florestan. A Revolução Burguesa no Brasil. Um ensaio de interpretação sociológica. 3. Ed. Rio de Janeiro: Zahar, 1981.

FREIRE, Gilberto. Casa-Grande e Senzala. 23ª Ed. Rio de Janeiro: Livraria José Olímpio Editora, 1984.

FUNAI, acessado em 25 de janeiro de 2013 às 14h e 38 minutos, em: http://www.funai.gov.br/.

HOLANDA, Sérgio Buarque de. Raízes do Brasil, Edição 3, Companhia das Letras: São Paulo, 1997

IANNI, Otávio. Estado e Planejamento Econômico no Brasil. Rio de Janeiro, civilização Brasileira, 1991.

IBGE, Acessado em 25 de janeiro de 2013, às 14hs e 30 min. em : http://www.ibge.gov.br/home/presidencia/noticias/noticia_visualiza.php?id_noticia=2194&id_pagina=1

LASSALE, Ferdinand. A Essência da Constituição. Rio de Janeiro, Editora Lumen Juris, 2001

Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Institui as diretrizes e bases da educação nacional. Brasília, DF: 20 de dezembro de 1996.

LOBO NETO, F. J. S. O discurso sobre tecnologia na “tecnologia” do discurso: discussão e formulação normativa da educação profissional no quadro da lei de diretrizes e bases da educação em 1996. Niterói, 2006. Tese de doutorado.

SCHNEIDER, J.O. et al. Realidade Brasileira: Estudos de Problemas Brasileiros. 7ª ed. Porto Alegre: Sulina, 1983.

SEDUFSM , acessado em 25 de janeiro às 15h e 28 min. Em: http://www.sedufsm.org.br/index.php?secao=noticias&id=836

SODRÉ, N. W. Formação histórica do Brasil. Rio de Janeiro, Grafhia editoria, 2004.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista do Lhiste – Laboratório de Ensino de História e Educação da Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Porto Alegre

ISSN 2359-5973