O ensino de História e os Direitos Humanos no labirinto do capital

Mateus Filippa Meireles

Resumo


Dentro dos limites de um pequeno texto acadêmico, sistematiza-se uma reflexão sobre a dificuldade posta pelo tratamento da temática dos Direitos Humanos pelo ensino de História dialogando com uma experiência concreta de Estágio Docente supervisionado junto a uma turma do 2º ano do Ensino Médio em uma Escola Pública Estadual de Porto Alegre (RS). Indica-se o que se entende por um dos vários caminhos possíveis para o enfrentamento dessa temática, defendendo-se a indissociabilidade entre a defesa de uma educação orientada para a construção de uma cultura de respeito à digni-dade humana e ao arcabouço de valores demo-cráticos historicamente conquistados e o com-promisso com a construção de um projeto edu-cacional que efetivamente questione os funda-mentos da ordem social capitalista, em última instância impeditiva para a concretização de uma igualdade substantiva.

Palavras-chave


Ensino de História; Direitos Humanos; Capitalismo; Estágio de Docência em História; Prática de Ensino

Referências


ABICAIL, Carlos Augusto. Direitos humanos e cidadania: a educação como campo de conflito. Revista Brasileira de Educação. Rio de Janeiro: ANPEd, nº 19, p. 138-147, Jan./Fev./Mar./Abr. 2002.

ARAÚJO, Cinthia Monteiro de. Alianças entre o PNEDH e o ensino de história: concepções docentes sobre as relações entre educação e direitos humanos. Educação. Porto Alegre: EDIPUCRS, v. 36, n. 1, p. 67-73, jan./abr. 2013. Disponível em: . Acesso em: 1 jul. 2015.

______. Ser igual ou ser diferente? O ensino de História e a educação em Direitos Humanos. Trabalho apresentado no 23. Simpósio Nacional de História, Londrina, 2005. Disponível em: . Acesso em: 1 jul. 2015.

BLOCH, Marc. Apologia da história, ou, O Ofício de historiador. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2002.

CANDAU, Vera Maria Ferrão. Direito à educação, diversidade e educação em Direitos Humanos. Educ. Soc.. Campinas: CEDES, v. 33, n. 120, p. 715-726, jul-set. 2012.

CARRANO, Paulo C. R. & MARTINS, Carlos H. S. A escola diante das culturas juvenis: reconhecer para dialogar. Revista Educação (UFSM). Santa Maria: UFSM, v. 36, n. 1, p. 43-56, jan./abr. 2011.

DAYRELL, J. A. A escola como espaço sócio-cultural. In: ______. (org.) Múltiplos Olhares sobre educação e Cultura. Belo Horizonte: Editora UFMG, 1996. P. 136-161.

DOMINGOS, Benedito. Proposta de Emenda à Constituição n. 171, de 19 de agosto de 1993. Disponível em: . Acesso em: 1 jul. 2015.

ENGELS, Friedrich. A situação da classe trabalhadora na Inglaterra. São Paulo: Boitempo, 2008.

ESTÊVÃO, Carlos V. Direitos humanos e educação para uma outra democracia. Ensaio: aval. pol. públ. Educ.. Rio de Janeiro: Fundação Cesgranrio, v. 19, n. 70, p. 9-20, jan./mar. 2011.

______. Educação, justiça e direitos humanos. Educação e Pesquisa. São Paulo: EDUSP, v. 32, n. 1, p. 85-101, jan./abr. 2006.

EUA. Declaração de Independência dos Estados Unidos da América, 1776. Disponível em: . Acesso em: 8 jun. 2015.

EUA. Declaração dos Direitos, 1791. Disponível em: . Acesso em: 8 jun. 2015.

FERNANDES, Angela Viana Machado; PALUDETO, Melina Casari. Educação e Direitos Humanos: desafios para a escola contemporânea. Cad. Cedes. Campinas: CEDES, vol. 30, n. 81, p. 233-249, mai.-ago. 2010.

FERNANDES, José Ricardo Oriá. Ensino de história e diversidade cultural: desafios e possibilidades. Cad. Cedes. Campinas: CEDES, vol. 25, n. 67, p. 378-388, set./dez. 2005.

FISCHMANN, Roseli. Constituição brasileira, direitos humanos e educação. Revista Brasileira de Educação. Rio de Janeiro: ANPEd, v. 14, n. 40, jan./abr. 2009.

______. Educação, Direitos Humanos, tolerância e paz. Paidéia. Ribeirão Preto: EDUSP, v. 11, n. 20, p. 67-77, 2001. Disponível em: . Acesso em: 1 jul. 2015.

FRAZÃO, Érika Elizabeth Vieira. Movimentos sociais e Direitos Humanos: demandas de memória no ensino de História. Trabalho apresentado no 27. Simpósio Nacional de História, Natal, 2013. Disponível em: . Acesso em: 1 jul. 2015.

FREITAS, Luiz Carlos de. Reflexões sobre a luta de classes no interior da escola pública. In: ORSO, Paulino José et al (orgs.). Educação e lutas de classes. São Paulo: Expressão Popular, 2013. P. 95-108.

FRIGOTTO, Gaudêncio; CIAVATTA, Maria (orgs.). Teoria e educação no labirinto do capital. Petrópolis, RJ: Vozes, 2001.

FRITSCH, Rosângela. Uma política educacional em contestação: o Ensino Médio Politécnico no Rio Grande do Sul/Brasil. Trabalho apresentado no 4. Congresso Ibero Americano de Política e Administração de Educação. Congresso Luso-Brasileiro de Política e Administração da Educação, São Leopoldo, 2014. Disponível em: . Acesso em: 30.03.15.

HIDALGO, Angela Maria. De “educação para a responsabilização individual” para “educação e consciência de classe”. In: ORSO, Paulino José et al (orgs.). Educação e lutas de classes. São Paulo: Expressão Popular, 2013. P. 123-136.

HOBBES, Thomas. Leviatã ou Matéria, forma e poder de um Estado eclesiástico e civil. São Paulo: Abril Cultural, s.d..

KANT, Immanuel. Observações sobre o sentimento do belo e do sublime. Disponível em: . Acesso em: 3 mai. 2015.

MACEDO, Severine. A pesquisa Agenda Juventude Brasil. Le Monde Diplomatique Brasil. Versão eletrônica, 3 fev. 2014. Disponível em: . Acesso em: 30.06.15.

MAIO Nosso Maio. Direção: Farid Abdelnour. 12min, color. Disponível em: . Acesso em: 24 jun. 2015.

MAQUIAVEL, Nicolau. O Príncipe. Porto Alegre: L&PM, 2011.

MARGULIS, Mário & URRESTI, Marcelo. La Juventud es más que una palabra. In: MARGULIS, Mário (Org.). La Juventud es más que una palabra. Buenos Aires: Biblios, 1996.

McCOWAN, Tristan. O direito humano à aprendizagem e a aprendizagem dos direitos humanos. Educar em Revista. Curitiba: Ed. UFPR, n. 55, p. 25-46, jan./mar. 2015. Disponível em: . Acesso em: 1 jul. 2015.

MÉSZÁROS, István. A educação para além do capital. São Paulo: Boitempo, 2008.

MONTESQUIEU, Charles de Secondat. O espírito das leis. São Paulo: Martins Fontes, 1996.

MOURA, Dante Henrique. Ensino médio integrado: subsunção aos interesses do capital ou travessia para a formação humana integral? Educação e Pesquisa. São Paulo: EDUSP, v. 39, n. 3, p. 705-720, jul./set. 2013.

OLIVEIRA, Francisco de. Jeitinho e jeitão. Uma tentativa de interpretação do caráter brasileiro. Piauí. Versão eletrônica, out. 2012. Tribuna livre da luta de classes. Disponível em: . Acesso em: 1 jul. 2015.

ONU. Declaração Universal dos Direitos Humanos, 1948. Disponível em: . Acesso em: 30.06.15.

ORSO, Paulino José. A educação na sociedade de classes: possibilidades e limites. In: ______ et al (orgs.). Educação e lutas de classes. São Paulo: Expressão Popular, 2013. P. 49-63.

OSORIO, Jaime. As classes sociais no capitalismo. In: O Estado no centro da mundialização: a sociedade civil e o tema do poder. São Paulo: Outras Expressões, 2014. P. 109-142.

______. Fundamentos del análisis social. La realidad social y su conocimiento. México: FCE, UAM/Xochimilco, 2001.

PAIS, José Machado. A construção sociológica da juventude: alguns contributos. Análise Social. Lisboa: ICS-UL, v. 25, n. 105-106, p. 139-165, 1990.

PINHEIRO, Flávio Maria Leite. A Teoria dos Direitos Humanos, s.d.. Disponível em: . Acesso em: 1 jul. 2015.

PINTO, Walber. No mundo do trabalho, travestis e transexuais permanecem excluídas. Notícias CUT, jun. 2015. Disponível em: . Acesso em: 1 jul. 2015.

QUANTO vale ou é por quilo?. Direção: Sérgio Bianchi. Rio de Janeiro, Riofilme, 2005.

RAMOS, Aura Helena. Educação em Direitos Humanos: local da diferença. Revista Brasileira de Educação. Rio de Janeiro: ANPEd, v. 16, n. 46, jan./abr. 2011.

ROUSSEAU, Jean-Jacques. Emílio; ou, Da educação. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 1995.

SANTOS, António. Dez factos chocantes sobre os EUA. Disponível em: . Acesso em: 8 jun. 2015.

SANTOS, Ariovaldo. Mundialização, educação e emancipação humana. In: ORSO, Paulino José et al (orgs.). Educação e lutas de classes. São Paulo: Expressão Popular, 2013. P. 39-47.

VIVALDO, Fernando Vicente. Educação em Direitos Humanos: abordagem histórica, a produção e experiência brasileira. São Paulo: USP, 2009. 159 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Faculdade de Educação, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2009.

VOCÊ sabe o que é o capitalismo? 5min22s, color. Disponível em: . Acesso em: 24 jun. 2015.

VOLTAIRE. Cartas filosóficas. Disponível em: . Acesso em: 3 mai. 2015.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista do Lhiste – Laboratório de Ensino de História e Educação da Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Porto Alegre

ISSN 2359-5973