Currículo e ensino de História: Diálogos sobre prática de ensino e o processo de formação de professores/as

Jaqueline Zarbato Schmitt

Resumo


Este artigo aborda as interfaces do currículo e da prática de ensino de História no que tange à formação de professores(as). A abor-dagem baseia-se nas concepções de currículo como campo de ação, no diálogo histórico da composição das disciplinas escolar e acadê-mica, que, de certa forma, influenciam os encaminhamentos do currículo prescrito e do currículo em ação. Essas questões se refletem na fundamentação analítica da prática de ensino de História, uma vez que perpassam os elementos que compõem o mosaico das diferentes experiências de formação de pro-fessores(as) de História, com os múltiplos percursos e mediações histórico-didáticas. A metodologia utilizada neste artigo baseia-se nas oficinas propostas pela concepção da Educação Histórica, principalmente pela his-toriadora Isabel Barca (2001, 2006). Seguin-do a concepção da oficina histórica, funda-mentou-se a abordagem com os grupos de professores(as) que atuam em Escolas Públicas.

Palavras-chave


Currículo, prática de ensino de história, disciplina escolar.

Texto completo:

PDF

Referências


ABUD, Kátia. Currículos de História e políticas públicas: os programas de História do Brasil na escola secundária. In: O saber histórico na sala de aula. São Paulo: Contexto, 2005. p. 28-41.

BRASIL. Ministério da Educação. Parâmetros Curriculares Nacionais: História. Brasília: Ministério da Educação, Secretaria de Educação Fundamental, 1998.

DUSSEL, Inés. O currículo híbrido: domesticação ou pluralização das diferenças? In: LOPES, Alice R. C.; MACEDO, Elizabeth (Org.). Currículo: debates contemporâneos. São Paulo: Cortez, 2002. p. 55-77.

GIROUX, H. Cruzando as fronteiras do discurso educacional. Trad. Magda França Lopes. Porto Alegre: Artmed, 1999.

GOODSON, I. F. Currículo: Teoria e História. Petrópolis: Vozes, 1995.

GOODSON, I. F. A Construção Social do Currículo. Lisboa: Educa, 1997.

GOODSON, I. F. O Currículo em Mudança. Lisboa, PT: Porto Editora, 2001.

HYPOLITO, Á. M. Políticas curriculares, Estado e regulação. Educ. Sociedade, 2011.

LOPES, Alice R. C. Parâmetros curriculares para o ensino médio: quando a integração perde seu potencial crítico. In: LOPES, Alice C.; MACEDO, Elizabeth (Org.). Disciplinas e integração curricular: história e políticas. Rio de Janeiro: DP&A, 2002. p. 145-176.

LOPES, A. C.; MACEDO, E. (Coord.). Currículo da educação básica (1996‐2002). Brasília: MEC, INEP, 2007. Disponível: http://www.publicacoes.inep.gov.br.

KARNAL,

MAGALHÃES, M. Apontamentos para pensar o ensino de História hoje: reformas curriculares, Ensino Médio e formação do professor. Revista Tempo, 2006. v11n21a05

MOREIRA, A. F. B. Currículo e controle social. In: PARAÍSO, Marlucy Alves (Org.). Antônio Flavio Barbosa Moreira, pesquisador em currículo. Belo Horizonte: Autêntica Editora, 2010. – (Coleção Perfis da Educação; 2).

MOREIRA, Antônio Flávio Barbosa; CANDAU, Vera Maria. Indagações sobre currículo: currículo, conhecimento e cultura. Organização do documento Jeanete Beauchamp, Sandra Denise Pagel, Aricélia Ribeiro do Nascimento. Brasília: Ministério da Educação, Secretaria de Educação Básica, 2008.

PACHECO. Escritos curriculares. SP: cortez, 2006

PACHECO, José Augusto. Políticas curriculares descentralizadas: autonomia ou recentralização?. Educação e Sociedade, v. 21, n. 73, p.139‐161, 2000.

YOUNG, Michael F. D. Currículo e democracia: lições de uma crítica à "nova sociologia da educação". Educação e Realidade, Porto Alegre, v. 14, n. 1, p. 29-40, jan./jun. 1989.

RUSEN. J.

SILVA, M. A. da. Currículo para além da pós‐modernidade. Trabalho apresentado no GT Currículo. 29ª Reunião da ANPEd, 2006. Disponível em: http://www.anped.org.br


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista do Lhiste – Laboratório de Ensino de História e Educação da Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Porto Alegre

ISSN 2359-5973