O USO DE GAMIFICAÇÃO E DIFICULDADES MATEMÁTICAS: POSSÍVEIS APROXIMAÇÕES

João Coelho Neto, Marília Bazan Blanco, Juliano Aléssio da Silva

Resumo


As tecnologias digitais em sala de aula podem ser instrumentos que auxiliam no processo de ensino e de aprendizagem, e para a área de educação especial, esses instrumentos podem ainda ser ferramentas potencializadoras de aprendizagem para indivíduos com deficiências ou transtornos, dentre eles, a Discalculia. Assim, este artigo visa identificar se há trabalhos que abordem o uso de gamificação em instrumentos para alunos com dificuldades de aprendizagem em Matemática e ou com Discalculia. O método utilizado nesta pesquisa foi a Revisão Sistemática de Literatura, em dois periódicos qualificados na área de Ensino (Qualis Periódicos - 2015), Revista Brasileira de Informática na Educação e a Revista de Novas Tecnologias na Educação, e nas seguintes base de dados: Scielo Library, BIREME Biblioteca, Science Direct, ACM Library e IEEE Xplore Digital Library. Como resultados, encontrou-se 2008 trabalhos, sendo 503 da área de Gamificação, três relacionados à Gamificação/Matemática e nenhum na área de Gamificação e dificuldades de ensino na Matemática ou Discalculia.

Palavras-chave


Gamificação. Matemática. Dificuldades de Ensino. Discalculia. Revisão Sistemática de Literatura.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22456/1679-1916.75151

Direitos autorais 2017 RENOTE



RENOTE - Revista Novas Tecnologias na Educação      ISSN 1679-1916

A RENOTE, possui a nota Qualis B1 (Ensino) e B1 (Interdisciplinar) no Sistema de Avaliação da CAPES.

Centro Interdisciplinar de Novas Tecnologias na Educação (CINTED) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS)

Avenida Paulo Gama, 110 - Anexo III – 3o andar
Porto Alegre, RS, Brasil – CEP: 90040-060

Telefone: (51) 3308-4100
E-mail: renote@cinted.ufrgs.br