Sala de aula invertida apoiada pela gestão do conhecimento

Autores

  • Daniela Fiorini PPGGCO/Unicesumar
  • Iara Carnevale de Almeida PPGGCO/Unicesumar
  • Letícia Fleig Dal Forno PPGGCO/Unicesumar
  • Marlise Geller PPGECIM/ULBRA

DOI:

https://doi.org/10.22456/1679-1916.110302

Palavras-chave:

Planejamento de aulas com metodologias ativas. Estudo de caso. Práticas e ferramentas da Gestão do Conhecimento. Sala de aula invertida.

Resumo

O distanciamento social imposto pelo Covid-19 fez com que as instituições de ensino passassem por um processo de ressignificação nos processos pedagógicos. Este estudo refina um planejamento de aulas baseado na Sala de Aula Invertida com Aprendizagem Baseada em Problemas e Orientação por meio de Projetos. Neste planejamento têm-se também práticas e ferramentas da Gestão do Conhecimento (GC) que podem ser vistas como estratégias que permitem, por exemplo, captar, estruturar e mapear conhecimentos como reutilizar conhecimento já estruturado. As adaptações feitas nesse planejamento permitem que ocorram momentos “antes” e “depois” das aulas remotas online. A metodologia adotada contempla pesquisa aplicada com abordagem qualitativa através de pesquisa descritiva de estudo de caso, após pesquisa bibliográfica exploratória e documental. Observou-se maior envolvimento, por parte dos alunos, para exporem os seus trabalhos e/ou dúvidas nas aulas remotas online. Isto proporcionou que as aulas fossem mais interessantes e participativas, o professor pode dar feedback sobre os trabalhos fazendo com que a “dúvida, erro ou acerto de um aluno” pudesse ser esclarecida e compreendida por todos. Espera-se com este estudo contribuir com as estratégias para promover a aprendizagem em períodos de isolamento social similares ao ocorrido com Covid-19.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2021-01-04

Como Citar

FIORINI, D.; CARNEVALE DE ALMEIDA, I.; FLEIG DAL FORNO, L.; GELLER, M. Sala de aula invertida apoiada pela gestão do conhecimento. RENOTE, Porto Alegre, v. 18, n. 2, p. 601–610, 2021. DOI: 10.22456/1679-1916.110302. Disponível em: https://seer.ufrgs.br/index.php/renote/article/view/110302. Acesso em: 17 maio. 2022.

Edição

Seção

Teorias educacionais aplicadas à TIC