A REALIDADE E SEU CONCEITO: COMENTÁRIOS SOBRE A CRÍTICA AO “SEQUESTRO DA SUBJETIVIDADE”

José Henrique de Faria

Resumo


Este artigo consiste em comentários sobre a crítica ao conceito de sequestro da subjetividade proposto por Deise Luiza Ferraz em “Sequestro da Subjetividade: revisitando o conceito e capturando o real”. Neste artigo, argumento a favor do conceito de controle e sequestro da subjetividade, valorizando as críticas de Ferraz, naquilo que este conceito tem de essencial. Especialmente porque entendo que o propósito dos conceitos de controle e de sequestro da subjetividade foi exatamente o de primeiramente “capturar o real” em sua dimensão imediata, que se me apresentou à observação primeira (em uma aproximação precária) em sua aparência fenomênica, para desenvolvê-lo para além de sua pseudoconcreticidade. Faço os comentários a partir de duas questões: (i) conceitos são desenvolvidos à medida que as práticas se modificam historicamente e à medida que o conhecimento sobre o objeto se aprofunda com a evolução da ciência: (ii) toda pesquisa tem como projeto a condição de esclarecer, inovar, acrescentar, surpreender, provocar e transformar.

 


Palavras-chave


Controle da subjetividade. Sequestro da subjetividade. Processo de trabalho. Gestão da produção. Marxismo. Método.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2019 Revista Eletrônica de Administração



REAd - Revista Eletrônica de Administração
Escola de Administração | Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Rua Washington Luiz, 855 - Porto Alegre/RS - Brasil | CEP: 90.010-460

Correio eletrônico: ea_read@ufrgs.br