RISCO MACROECONÔMICO E O MODELO DE CINCO FATORES NO MERCADO ACIONÁRIO BRASILEIRO

Daniel Lucas Martins Portela, Josete Florencio dos Santos

Resumo


Este artigo teve o objetivo de analisar como um fator de risco macroeconômico no modelo de cinco fatores de Fama e French (2015) impacta na explicação dos retornos dos ativos no mercado acionário brasileiro. O modelo de cinco fatores introduziu rentabilidade e investimento como fatores de risco, unindo-se ao prêmio de mercado, tamanho e book-to-market. Já o fator de risco macroeconômico classifica os ativos em carteiras de acordo com a sua relação entre o crescimento da receita e o crescimento do PIB de mercado. Os dados das demonstrações financeiras e dos retornos dos ativos foram coletados no Economática®, no intervalo de julho de 2008 a junho de 2015. Destacam-se como principais resultados a significância estatística das variáveis explicativas na maioria das carteiras, inclusive a variável macroeconômica, com a maioria dos R2 das carteiras variando de 0,400 a 0,709 no modelo de seis fatores.


Palavras-chave


Modelo de Cinco Fatores. Rentabilidade. Investimento. Fator de Risco Macroeconômico.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




REAd - Revista Eletrônica de Administração 

Escola de Administração - UFRGS |

Rua Washington Luiz, 855 - 1° Andar - Porto Alegre/RS - Brasil | CEP: 90010-460

Correio eletrônico: ea_read@ufrgs.br