A REORGANIZAÇÃO DO TRABALHO EM RIO GRANDE-RS A PARTIR DA IMPLEMENTAÇÃO DA INDÚSTRIA NAVAL

Rogério Faé, Guilherme Dornelas-Camara, Diego D'Avila da Rosa

Resumo


O estudo buscou entender as consequências da implementação da indústria naval na organização do trabalho na cidade de Rio Grande/RS. Para tal, propõe-se o conceito de organização do trabalho como o resultado de uma relação de forças antagônicas que, dinamizada por mecanismos de produção, organizam formas contraditórias de produzir a vida. O trabalho é entendido como fundante do ser e da práxis social, de modo que organizá-lo extrapola a mera distribuição das atividades nos locais onde ocorre a produção econômica. A partir de estudo exploratório, na cidade de Rio Grande, constatou-se que a implantação e posterior crise do polo naval provocaram alterações nas diversas dimensões da vida dos trabalhadores e da comunidade local. O investimento na indústria naval incitou a migração de trabalhadores que vislumbraram no polo naval de Rio Grande possibilidades de obter trabalho ou melhorar a renda. Agora, Rio Grande enfrenta o declínio da indústria naval que ameaça inclusive a manutenção dos estaleiros na cidade. Ao final, se considera que a forma de organização do trabalho reorganiza a vida social, tanto em nível individual quanto na comunidade como um todo e que há um predomínio do favorecimento do processo de acumulação do capital.


Palavras-chave


Organização do trabalho; Rio Grande; Indústria naval.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




REAd - Revista Eletrônica de Administração 

Escola de Administração - UFRGS |

Rua Washington Luiz, 855 - 1° Andar - Porto Alegre/RS - Brasil | CEP: 90010-460

Correio eletrônico: ea_read@ufrgs.br