A FORMAÇÃO DE REDES INTERORGANIZACIONAIS COMO MECANISMO PARA GERAÇÃO DE VANTAGEM COMPETITIVA E PARA PROMOÇÃO DO DESENVOLVIMENTO REGIONAL: O PAPEL DO ESTADO E DAS POLÍTICAS PÚBLICAS NESTE CENÁRIO

Gesinaldo Ataíde Cândido

Resumo


O objetivo do presente trabalho é discutir o papel do Estado e das políticas públicas no que se refere à geração da competitividade empresarial a partir da implementação de um modelo de desenvolvimento que contemple a formação de redes interorganizacionais do tipo agrupamentos industriais entre pequenas e médias empresas. Neste sentido, são explicitadas as principais formas de interação e envolvimento entre este segmento empresarial na perspectiva da prática dos princípios de redes, envolvendo a associação, a parceria, a ajuda mútua etc. A partir daí é explorado o papel do Estado e a sua participação no sentido de dar o devido suporte para a atividade empresarial e a formação de redes, mostrando que, o Estado deve encorajar a formação de uma estrutura econômica que explore os aspectos sistêmicos das organizações produtivas modernas e em particular, facilitar a criação de redes formais e/ou informais de pesquisa. Em seguida é esboçado um modelo para caracterizar as políticas e ações para formulação e implementação do desenvolvimento regional, mostrando qual a linha mais adequada a ser seguida no atual contexto organizacional e de gestão de negócios. Nas conclusões são apontados encaminhamentos para realização de novos estudos e pesquisas que envolvam os temas explorados no trabalho.


Palavras-chave


Competitividade; redes interorganizacionais; Estado; Políticas Públicas

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais



REAd - Revista Eletrônica de Administração
Escola de Administração | Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Rua Washington Luiz, 855 - Porto Alegre/RS - Brasil | CEP: 90.010-460

Correio eletrônico: ea_read@ufrgs.br