A COMPETITIVIDADE INTERNACIONAL DA INDÚSTRIA ALIMENTÍCIA BRASILEIRA: UMA ANÁLISE À LUZ DA TEORIA PORTERIANA

Braulio Alexandre Contento de Oliveira, Giuliano Contento de Oliveira

Resumo


A competitividade é requisito fundamental para o desenvolvimento de uma empresa, de um setor industrial ou até mesmo de uma nação. Em vista disso e da representatividade da indústria alimentícia brasileira, este trabalho analisa a sua competitividade internacional à luz do “modelo diamante” de Porter (1990).

A partir das análises realizadas, conclui-se que o setor estudado é competitivo, e que a transposição dos desafios existentes permitirá a ampliação desta competitividade e a sua sustentabilidade ao longo do tempo. Estes desafios, tais como a acessibilidade ao capital a juros baixos, a melhoria da infra-estrutura de transporte, a manutenção de uma concorrência saudável e o investimento em tecnologia, devem ser enfrentados tanto pelo governo, quanto pelas empresas que compõem o setor.

Palavras-chave


Modelo diamante; indústria alimentícia; competitividade;

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais



REAd - Revista Eletrônica de Administração
Escola de Administração | Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Rua Washington Luiz, 855 - Porto Alegre/RS - Brasil | CEP: 90.010-460

Correio eletrônico: ea_read@ufrgs.br